Pular para o conteúdo principal

Tipos de testemunhos

O conceito de testemunho é uma das coisas mais importantes da astrologia. Ele está onipresente em qualquer tipo de astrologia que se pratique na face da terra, embora receba diferentes nomes (ou até mesmo não receba nome algum e fique nas entrelinhas). Quem domina esse conhecimento terá a capacidade de julgar qualquer tema com uma lucidez que impressionará os consulentes.

O que é testemunho? É a ligação entre um planeta e um assunto que se esteja investigando no mapa.

Na astrologia medieval, nós analisamos o mapa por assuntos, separadamente, até por uma questão de organização mental. Se eu quero analisar no mapa a vida sexual do nativo, eu não me preocupo temporariamente com as viagens que ele fará, ou com seus irmãos. É claro que essas coisas podem se cruzar, mas isso se descobre a posteriori.

Cada assunto é significado por uma coletânea de pontos no mapa - planetas, partes árabes e uma casa. Por exemplo, se eu quero saber como é a vida amorosa de um nativo, eu devo analisar a Casa 7, Vênus e o Lote do Casamento.

Cada ponto desse pode ser aspectado ou regido por um ou mais planetas. E é aí que entra o conceito em questão:

Um planeta testemunha um tema quando ele rege os significadores do tema, os aspecta ou está posicionado nos mesmos signos que esses significadores.

O testemunho nos diz quem tem relação com o assunto, mas também é importante para excluir quem não tem. Supondo que se esteja analisando o tema de finanças e há um planeta no mapa em excelente estado: Se ele não estiver testemunhando os significadores de finanças, não ajudará o tema em nada.

Os testemunhos também são importantes para hierarquizar informação. Um mesmo tema pode receber vários testemunhos. Qual deles é o mais importante? Qual deles impactará mais o tema investigado? Sem o conceito de testemunho, a interpretação se torna um conjunto de informações dissociadas e sem hierarquização.

Se dois planetas testemunham um tema, sendo um bom e outro ruim, o conceito de força do testemunho nos diria dentre duas informações completamente diferentes, qual seria verdadeira: se o testemunho do planeta bom for mais forte que o planeta ruim, o caminho traçado do tema é lindo, mas um dia, o nativo pisará num cocô e escorregará. Se o testemunho do planeta bom for mais forte que o planeta ruim, o caminho do tema é um depósito de lixo fedido onde um dia ele se depara com uma rosa crescendo no meio da podridão.

Portanto, um planeta com maior testemunho sobre um tema definiria seu caminho, enquanto aqueles com testemunho menor apenas mostrariam intercorrências pequenas (boas ou ruins) dentro do tema.

Para ter certeza que você entendeu o conceito de testemunho, a melhor coisa é demonstrar com um exemplo fictício.

Testemunhos na vida amorosa de Joana.

Joana tem uma vida sentimental muito tranquila. Costuma namorar o mesmo rapaz por muitos anos e o relacionamento é muito estável. Um belo dia, ela descobre que está sendo traída. Fica traumatizada, entra em pânico, faz análise. Passa por período amargo de aproximadamente dois anos de solidão e de relacionamentos instáveis. Após amargar isso por algum tempo, ela conhece um bom rapaz e tudo volta a ser como era.

Podemos deduzir que o planeta com o maior testemunho sobre a vida amorosa de Joana é um benéfico em bom estado e em signo fixo (pois signos fixos indicam um desenvolvimento mais duradouro dos temas), e que há algum planeta com testemunho menor sobre o tema que causou aquele período de instabilidade. Esses dois planetas testemunhariam os significadores de relacionamento (Vênus, Casa 7, Lote do Casamento), mas um deles terá o testemunho mais forte para definir em geral a vida amorosa de Joana, enquanto outro apenas indicará intercorrências isoladas dentro do assunto.

E se você analisar o mapa de Joana e descobrir que não é nada disso? Que, ao invés de dois planetas, há apenas um testemunhando a vida amorosa dela, e que esse planeta está em excelente estado? Como ele poderia explicar esses períodos de tormenta?

Há uma alternativa muito comum de ocorrer nesses casos. De fato, constatamos que Joana tem sim um planeta em bom estado no mapa natal, e que ele é mesmo a maior testemunha sobre o tema dos relacionamentos. O que o mapa natal não te fala é que Joana passou por uma ou duas revoluções solares consecutivas onde o estado cósmico do planeta era uma porcaria. E, pior ainda, além das revoluções mostrarem esse planeta em mal estado, ela estava ao mesmo tempo vivendo a firdaria e a profecção desse mesmo planeta!

Como se pode notar no exemplo,

o conceito de testemunho é importante, mas ele não se restringe ao mapa natal.

A condição de um tema e de um planeta também depende de mapas transitórios, como as revoluções solares e lunares.

Classificação dos testemunhos.

Os testemunhos possuem três classificações que, usadas juntas, definem o ‘vencedor’ sobre o tema. Esse vencedor (chamado pelos árabes de al-mubtazz) definiria o caminho pelo qual o tema trilhará na vida do consulente.

Autoridade

‘Autoridade’ se refere à dignidade que um planeta tem no mapa analisado, o que é indicado pela sua posição zodiacal.

Existem cincos tipos de dignidade, a saber, domicílio, exaltação, triplicidade, termo e face, em ordem descrescente de autoridade.

Se o planeta estiver dignificado, seu testemunho terá mais autoridade. Entre dois planetas analisados, aquele com dignidades mais fortes terá maior autoridade para testemunhar.

Para a maioria dos assuntos vistos num mapa, o domicílio é a dignidade com maior autoridade. Em se tratando de questões envolvendo autoridade (referentes à casa 10), porém, a exaltação é mais forte que o domicílio. Essa é a opinião de Masha’Allah.

Regência

‘Regência’ se refere ao tipo de responsabilidade que o planeta tem na casa do assunto estudado. Como dito acima, há cinco tipos de dignidade, e a casa ou parte estudada terá cinco planetas com responsabilidade - mais comumente chamada de regência - sobre ela(s).

Por exemplo, se quero estudar o tema do bem estar físico e das motivações de vida, devo analisar o Ascendente. Se o Ascendente cair no grau 19 de áries, os planetas em questão terão autoridade naquele grau, em ordem decrescente de importância:

  • Domicílio: Marte
  • Exaltação: Sol
  • Triplicidade: Sol/Júpiter/Saturno
  • Termo: Mercúrio
  • Face: Sol

Percebe-se que o sol possui maior responsabilidade sobre o Ascendente: ele rege a exaltação, a triplicidade e a face de 19ºÁries e, como estamos estudando o Ascendente, ele será um planeta importante para se definir o caminho que o nativo trilhará.

Entretanto, não se pode dizer ainda que o Sol possui o maior testemunho. É preciso analisar criteriosamente todos os planetas que regem esse signo e os planetas que o aspectam, bem como eventuais planetas que estiverem posicionados no signo.

Suporte

Esse testemunho é o mais fácil de ser deduzido por iniciantes. Os planetas significam naturalmente alguns assuntos mais do que os outros. Mercúrio é significador de escritos e rumores; vênus de amor e sexo; Saturno de autoridade e doença; marte de conflitos e irmãos. A lista é extensa e renderia um artigo à parte, mas acredito que você já esteja bastante familiarizado com os significados essenciais mais importantes de cada planeta. Caso contrário, não faltarão artigos na internet que digam a respeito.

Se um planeta significa naturalmente o assunto e está posicionado ou aspectando a casa ou lote que o rege, então ele tem um testemunho de suporte importante sobre o tema.

Por exemplo, se Júpiter aspecta ou está posicionado na casa 5 ou 7 do mapa, ele tem um testemunho de suporte importante no tema das crianças. (a casa 7 se refere a união sexual e casamentos, sem as quais a fecundação não ocorre).

Se dois planetas empatam na força dos testemunhos, o suporte desempata. Exemplo: se Vênus e Saturno estão disputando quem vence a autoridade maior sobre a casa 7, eu escolheria Vênus, pois é significadora essencial de casamento, sexo e relacionamentos amorosos em geral.

Juntando as peças.

Agora que você sabe os três tipos de testemunhos, já pode começar a investigar no seu mapa e nos de terceiros qual é o planeta mais importante para cada assunto.

Comece pelos assuntos que despertam seu interesse. Defina o como o assunto tem se desenvolvido na vida da pessoa analisada em poucas palavras. Faça um resumo do tema que você quiser estudar. O conteúdo desse resumo terá uma natureza muito parecida com a natureza do planeta que tiver o maior testemunho sobre o tema em questão.

Há um risco dessa abordagem não trazer um resultado verossímil, que chamo de viés de contexto, quando você acha que sua vida é uma porcaria por estar passando por uma fase ruim, mesmo que 99% do que você viveu tenha sido ótimo (ou vice-versa). É preciso um distanciamento crítico muito grande na hora de se analisar seu mapa, para que consiga vencer esse viés.

Uma vez vencido o viés de contexto, você vai aprender muito com essa abordagem. E vai aprender que a escolha do testemunho vitorioso nem sempre se dá por um raciocínio matemático. O planeta com maior testemunho de regência do tema pode ter um testemunho de autoridade fraco mas, por ser um bom suporte, acaba sendo o planeta mais importante.

Esse tipo de raciocínio, meu caro, você terá de aprender sozinho. NINGUÉM lhe ensinará. E olha que eu sou bastante rodado nesse negócio de astrologia e NUNCA VI um astrólogo sequer ensinando isso… Os que sabem, dizem muito pouco. Esse é o verdadeiro ouro da astrologia. Quanto a mim, eu vou dizer o que sei até agora.

No próximo artigo, vou mostrar um exemplo de interpretação usando a abordagem dos testemunhos.

(Apesar da minha péssima fama de prometer artigos e não entregá-los, garanto que haverá um próximo artigo com certeza: ele já está pronto e só o separei deste pois o artigo ficaria grande demais.)

Comentários

  1. Olá, descobri seu blog por acaso e gostei bastante. Você poderia me indicar alguns livros para estudo? Conheço alguma coisa, mas não muito. Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Procure por Benjamin Dykes na amazon. Tem livros reais e virtuais.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…