Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2007

Rio Nilo, berço do zodíaco (e da confusão)

A economia do Egito antigo dependia imensamente do Rio Nilo. Sua enchente era fundamental para as populações, as quais encontravam ali alimento farto. A enchente era o impulso primordial para todo um ciclo econômico. Os passos seguintes a ela consistiam num desdobramento da enchente: envolvia a fertilidade da terra, o crescer dos gêneros agrícolas, a colheita e o comércio destes. Este ciclo, segundo Ciryl Fagan, é dividido em 12 etapas. Simplesmentes esses '12 passos' constituem num embrião do zodíaco, delineado no Egito antigo e que se espalhou e sofreu modificações em diferentes culturas, cuja disseminação se deve em grande parte a Alexandre.


Temos aqui ainda um zodíaco sem as qualidades ditas essenciais de cada signo, hoje consolidadas na nossa cultura ocidental. Um exemplo bastante didático disso seria o signo de Aquário. No momento em que se estabeleceu o zodíaco egípcio, a ascensão acrônica (quando a constelação ascende no horizonte em oposição ao sol que se põe) de uma d…

O mapa de Vettius Valens

Vettius Valens, chamado na Itália de Vettio Valente, foi um astrólogo que viveu no que hoje corresponde ao território da Turquia, na antiga cidade de Antioquia (chamada de Antakaya), famosa para quem estuda a Bíblia pela passagem do apóstolo Paulo por aquelas bandas. Abaixo nós publicamos seu mapa natal descrito por ele mesmo, o que gera algumas controvérsias do nosso interesse para este artigo:




A seguir, postamos o mapa natal que a maioria dos astrólogos do ocidente fará com a data que Vettius deu em sua Antologia, usando o zodíaco tropical:





O único planeta que difere nos dois mapas é mercúrio. Ao fazer o mapa tomando como referencial o zodíaco tropical, mercúrio está nos últimos graus de Capricórnio. Aplicando a maioria dos zodíacos siderais (Raman, Fagan-Allen, Lahiri, etc.) para os mesmos dados, mercúrio está no signo de Aquário. Será que Vettius corrigia seus mapas respeitando a precessão equinocial?


Nos textos antigos, é comum os astrólogos publicarem mapas com dados errados, poré…

Zodíaco Sideral - achados espantosos

A pesquisa sobre o zodíaco sideral consiste em verificar se este geraria resultados mais dramáticos no estudo do mapa natal. A astrologia medieval é conhecida pela confirmação de um posicionamento usando diversos outros. O posicionamento de uma parte árabe ou regente isoladamente não é suficiente para concluirmos nada sobre o indivíduo, o que gera grande frustração no astrólogo. Em verdade, o que me mantém fiel a astrologia medeival não é o estudo da mapa natal, mas sim a grande acurácia preditiva, que supera diversas outras técnicas que estudei até hoje. A nossa grande esperança é descobrir se o zodíaco sideral simplicaria mais essa análise e tornaria a astrologia medieval precisa no estudo do mapa natal.


A dicotomia entre sideralismo e tropicalismo é um problema tipicamente moderno. Lendo os textos antigos, fica impossível obter uma diferenciação entre os dois zodíacos. Todos os autores nos quais a astrologia tradicional se baseia praticaram a arte em épocas nas quais havia pouca dif…

diferenças entre a casa 3 e a casa 9 na prática

As casas são comumente classificadas por eixos, como se duas casas opostas fossem sempre complementares em significação. Na verdade, não é sempre assim: a casa dois é dinheiro e a oito, morte. Uma nada tem a ver com a outra. A mesma coisa com a casa 11 (amigos) e a cinco (filhos e prazeres). Essa classificação por eixos é mais uma generalização que os astrólogos fazem para ensinar, coisa que por vezes tende erros, mas com certeza isso partiu da percepção de algum eixo de 2 casas que realmente funcionasse como um conjunto. Provavelmente, devia ser o eixo 3-9. Ambas as casas falam de viagens; ambas falam de religião. Como diferenciá-las? Eis o que veremos nesse artigo.
Diz-se que tanto a casa 3 quanto a 9 falam de religião e viagens. A primeira trataria de religiões populares, que não sejam aceitas pelo estado. Lembre-se que estamos falando da era medieval, antes do estado laico. Uma adaptação hoje em dia podia ser considerar a casa 3 como a representante do paganismo e religiões que tem…

O zodíaco sideral

A grande diferença entre a astrologia védica e a ocidental é o zodíaco sideral, objeto de nossas reflexões nesse artigo.
O zodíaco foi criado baseado na maioria das constelações pelas quais o sol passa em seu trajeto, no qual o nosso ano de 365 dias é baseado. O nome da linha que o sol percorre se chama eclíptica. É claro que tudo isso é um fenômeno visual, pois sabe-se hoje que a Terra gira ao redor do sol. Mesmo assim, a astrologia lida com o visível, e vamos nos manter a esse dogma por praticidade.
A eclíptica foi dividida em 12 porções iguais. Cada porção é chamada de signo, e cada um destes recebeu o nome de uma constelação. Apesar dos signos receberem o nome das constelações, ele não é em si constelacional. Se ele fosse, a divisão por 12 não seria em partes iguais (pois algumas constelações são maiores que outras) e haveria um "vácuo" na eclíptica no trecho correspondente à constelação do Serpentário (ou Ofíuco).

Agora que você sabe o que é o zodíaco, vamos a polêmica que…

Exemplo de interpretação medieval

Vou reproduzir aqui a interpretação de Johannes Schoener sobre a Genitura de Maximiliano I, Imperador do Sacro Império Romano. Vamos para o tópico que trata de inimigos secretos.


"Exemplificação do nativo sobre inimigos secretos


Primeira conclusão: Ele terá muitos inimigos. Isso é tirado do fato de Saturno [ser] Almuten dos Significadores de Inimigos, misturado ao regente do ascendente por aspecto de quadratura. O mesmo é afirmado [do fato] do lorde do ascendente e da casa XII ser o mesmo planeta.
Segunda conclusão: seus inimigos serão encontrados entre nobres poderosos. Isso é coletado do Sol recebendo o senhor da décima segunda [casa] pela conjunção [por aspecto] com saturno, o Almuten dos inimigos nos ângulos e em sua própria dignidade [de domicílio].
Terceira conclusão: Seus inimigos secretos facilmente entrarão em acordo com ele porque o regente do ascendente se aplica ao regente da casa 11 em trígono com perfeita recepção.
Quarta conclusão: Ele prevalecerá sobre todos que tivere…

Problemas com Casas Derivadas - Parte 2

Continuando neste post o tópico sobre casas derivadas, vamos entender o sistema mais simples, com aplicações tanto na astrologia natal quanto na horária. Esse sistema consiste em referenciar uma casa como a primeira, e colocar todas na sequência em função desta.


Suponha que eu queira saber da vida do meu pai através do meu mapa. No sistema mais simples de derivação, eu busco a casa quatro e a transformo na primeira casa, que dirá sobre o corpo e temperamento do pai. A segunda casa a partir da casa quatro (ou seja, a casa cinco) seria o dinheiro do pai. Agora que você descobriu a simplicidade do sistema, vamos as controvérsias, que são relativamente simples também.


Existem casas que se referem a mais de uma pessoa, notadamente um grupo. A casa três por exemplo, se refere a irmãos e vizinhos, pois a prática tem confirmado isso. Aflições ao regente da casa três trazem intercorrências aos irmãos, vizinhos e parentes, não me perguntem o porquê. A grande controvérsia é saber a hora de parar d…

Problemas com Casas Derivadas - Parte 1

Em 1993, meu irmão ficou doente e em seguida teve um grande prejuízo psicológico em decorrência da internação. Ele tinha oito anos de idade. Cito meu irmão para procurar esse evento importante no meu mapa, pois é disso que as casas derivadas falam: você vira e revira seu mapa para saber como é a vida de pessoas que tem uma relação contigo.


É um problema estudar as casas derivadas, porque o estudo das casas sem derivação pode funcionar também e isso se enquadra numa das inúmeras contradições metodológicas das quais a astrologia dispõe para te sacanear. Qual é a pista? Qual é o fio da meada? Vamos citar exemplos que justificam a minha afirmativa inicial.


Não existe uma maneira única de derivar, o que deixa o procedimento irritante. Cita-se dois modos na literatura: aquele referido por Ptolomeu e outro, muito mais simples e que se origina do estudo da astrologia horária. Por motivo de sistematização didática, iniciemos por Ptolomeu neste post.


Método Ptolomaico de derivação
Em cada capítulo …

minhas dúvidas atuais

Acredito que seria muito bom compartilhar minhas dúvidas com o leitor para que não se sinta sozinho. Muitos textos desse blog não devem ser lidos como um veredicto, mas sim como maneiras alternativas de se analisar o mapa que respeitem a consolidada tradição de séculos. Pode até acontecer de surgir uma boa resposta enquanto escrevo este texto. Será?


A minha principal dúvida no momento reside na aplicação do método que Zoller chama de "delineação árabe geral". Nele, nós procuramos analisar a cúspide de uma casa, encontramos todos os seus regentes e procuramos aquele que se encontra em melhor estado para realizar os assuntos da casa.


Confesso que a delineação de algumas casas de acordo com esse método tende a ser complicada. O que significa o regente da casa três na casa dez em bom estado cósmico? Há várias interpretações. Poderíamos conectar comunicação e publicação de livros com a fama e negócios. Essa é a posição que consta no mapa de Robert Zoller. Ele tem vênus na casa dez,…

métodos de pesquisa astrológica

O radicalismo é uma névoa que entorpece os sentidos. Alguns colegas de astrologia defendem um único viés para metodologia de pesquisa das técnicas astrológicas: prever, prever e prever. Para eles, não é bom pegar um mapa e ler o que já aconteceu, pois qualquer teoria pode se encaixar nesse tipo de leitura. Eu concordo com eles quando se trata de amostras isoladas, mas será que descobrir em 200 mapas o mesmo sinal que represente determinada conduta do nativo invalida toda e qualquer pesquisa retroativa?


Como todo radicalismo, esse tem bases bastantes frágeis. É praticamente impossível testar todo o conhecimento contido em livros de astrologia medieval sem que olhemos para um exemplo perto de nós, depois dele ter acontecido. A única consideração desse nazismo astrológico que acho bastante profícua para o estudo da astrologia é evitar usar amostras pequenas. Teste muito, e sempre publique seus relatos iniciando com a frase "é provável que...". Não basta crer que um asteróide fun…

método árabe de se analisar uma casa - metáforas

As casas representam áreas da vida de uma pessoa. Elas não agem sozinhas, são locais passivos sujeitos a ação planetária. As casas estão sub os cuidados de um grupo de planetas, denominados regentes. A melhor maneira de entender esse conceito é considerar a casa como uma residência e os regentes como uma família.
Nem sempre a família reside em seu domicílio. Você pode ser dono de uma casa de praia e ficar pouco tempo nela durante o ano. Mesmo assim, você tem que se lembrar de pedir ao jardineiro para ir até lá cortar a grama do jardim, varrer as folhas na varanda... Com uma casa astrológica é a mesma coisa. Mesmo não estando ali, os planetas que a regem ainda são responsáveis por ela.
Apesar de toda a família ser responsável (considerando que os filhos estão crescidos), há sempre um chefe que é o mais responsável, aquele que toma a rédea dos negócios e dívidas. O "chefe" da família é o planeta que rege o signo da cúspide da casa, o regente do domicílio como é chamado.
Invaria…

A força de um planeta

É muito confusa a terminologia astrológica. Somado a séculos de traduções e diferentes versões, eu diria que levaremos muito tempo até entendermos alguns conceitos. Sem o entendimento destes, nosso julgamento acaba por ser parcialmente correto. O que nos salva é a santa experiência, indicando o que é inútil.


Um conceito muito importante e prático é o de força e quantidade. Planetas que se encontram em casas angulares (1, 10, 7 e 4, em ordem decrescente de poder) são muito fortes na vida do nativo, também representam grande quantidade. Planetas em casas sucedentes (casas 11, 5, 2 e 8) apresentam um poder intermediário e quantidade idem. Casas cadentes (as restantes 9, 3, 12 e 6) são as mais fracas do mapa.


Não creio que a angularidade e cadência reflitam somente o poder de um assunto. Existem trechos de livros nos quais condutas imorais são representadas pelos planetas em casas cadentes. Estas, portanto, guardam para si um significado de rejeição e repúdio perante a sociedade. Soma-se a …

Percepções do mapa natal na realidade.

A melhor maneira de perceber como o mapa natal funciona é correlacionando-o a realidade, desde que você tenha como lastro uma técnica astrológica bem fundamentada, é claro. Isso se consegue aprendendo correlações corretas entre os símbolos planetários e os elementos da nossas vidas.
Hoje lia num fórum que um evento na cidade de São Paulo envolvendo a infestação de ratos poderia ser representado por um aspecto de Netuno. Há muita crítica em torno dos astrólogos medievais por usarem somente sete planetas, mas os astrólogos modernos não percebem o vício de interpretação no qual estão inseridos. Eventos bizarros mundias são sempre correlacionados por eles aos planetas além de Saturno. Trata-se de uma astrologia excessivamente dependente de urano, netuno e plutão. Criticando o uso do septenário (planetas visíveis até Saturno), eles se justificam na incapacidade que ele tem de representar os eventos da pós-modernidade. No fim das contas, os algozes da astrologia tradicional caem no mesmo fos…

A determinação local dos planetas em trânsito

Um planeta nunca se esquece das suas raízes. Ele pode alcançar os píncaros da glória, mas sempre há de se lembrar que no início de tudo ele ocupava uma casa e um signo natais. Com especial afeto, o planeta sempre será conforme a sua origem, o seu radix, sua casa natal.

Vejamos o exemplo da minha lua natal. Ela está em Touro, signo de sua exaltação, e na casa 1, o Ascendente, mas também na casa 2 (dinheiro). A Lua também rege a casa 4 (família e lar). Como esse planeta é o astro mais rápido, ela é um exemplo claro de como misturamos as casas em trânsito com o que representa no mapa natal.

Quando a lua passava por Sagitário, que é o meu nono signo, tive idéias e conversas com um amigo sobre como adquirir livros de astrologia. Entramos num site, escolhemos os livros que faltavam para nossa coleção e calculamos o preço no câmbio. Isso é uma mistura clara de duas casas: dinheiro (casa 2) e astrologia (casa 9). Quando a mesma lua passou pela casa 10, pensei em comprar itens que tinham relaç…