Pular para o conteúdo principal

mantras e seus resultados

Mantras tem resultados interessantes para mim. Para a maioria dos céticos, porém, krishna pode aparecer pintado de azul à frente deles e, mesmo assim, não vão atribuir a ele nada de bom que aconteça em suas vidas.
É por isso que astrologia está associada à casa 9. Tem de haver um pouco de fé envolvida. Entretanto, se você é daqueles que acredita, os mantras podem ajudar muito.
Os efeitos dos mantras, ao menos para mim, não são discretos. Numa semana, posso estar cantando o mantra do meu regente da casa 10 e na semana seguinte ser convidado para um jantar público e ser aplaudido por uma pequena multidão no palco onde a banda do jantar estava se apresentando, sem ter esperado/programado nada disso.
Ou então começar a cantar o mantra de Mercúrio e, no mesmo dia, igualmente sem esperar nem chamá-los, receber dois parentes, tomar café com eles e finalmente ter uma quarta-feira minimamente sociável em meses. Lembre-se, Mercúrio é planeta da comunicação, o que implica também ser planeta da amizade.
Ou então cantar um mantra de saúde (o Mahamritunjaya mantra, ou um mantra do Regente do ascendente, ou do regente da casa 6, ou de um planeta em mal estado na Trimsamsa, o mapa divisional que indica doenças) e subitamente voltar a fazer dieta com a empolgação de quem nunca se decepcionou com dietas na vida, e já emagrecer dois quilos.
Eu não sei como explicar os efeitos dos mantras. Algumas pessoas tendem à explicação que apelido de “efeito tímido”: eles explicam os efeitos dos mantras apenas como repercussões no sistema nervoso da pessoa, melhorando a concentração e a distraindo dos pensamentos negativos. De fato, eles fazem isso, mas e os “efeitos” sociais? Isto é, se o que aconteceu foi realmente um “efeito” do mantra (mais uma vez, a fé envolvida).
Experimentei astrologia o suficiente para concluir que vivemos embebidos num mistério, que está em nós e através de nós.
Parei de tentar explicar as coisas.

Resolvi abraçar o mistério.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

As Casas da Morte.

Quando se pensa em morte na Astrologia Moderna, após uma série de desculpas e desembaraços para se lidar com o tema, vem a nossa mente a Casa VIII. Na Astrologia Medieval, essa também é a Casa usada para a questão, porém existem mais duas que tem participação na delineação da morte: As Casas IV e VII. Como muitas coisas dos livros antigos, elas são citadas porém não são explicadas. Tal qual um rabino dedicado ao estudo do Torá, temos de buscar algum sentido para aquilo se quisermos "digerir" os aforismos. Caso contrário, estes passarão incompreensíveis ao nosso entendimento.

A Casa VII é o lugar onde os planetas se põem, e portanto guardam uma representação simbólica de morte. Autores gregos também consideram planetas na VII como representantes de eventos que acontecerão no fim da vida do nativo.

A Casa IV marca o fim de um ciclo, pois a partir dela o planeta volta a "subir" rumo ao Ascendente. Muitos autores usam a Casa IV para simbolizar as coisas que acontecem ao …