Pular para o conteúdo principal

Como prever a data dos eventos no ano?

Adoro testar técnicas preditivas. Saber o que fazer com elas antes dos eventos acontecer, entretanto, que é o mais importante.
Agora estou testando técnicas de previsão anual com direções primárias sobre o retorno solar.
Nesta técnica, cada grau de ascensão oblíqua equivale a um dia do ano. Daí se pode dirigir o Ascendente da RS aos planetas da RS, ou qualquer outro ponto natal, ao longo do ano.
Quando o ponto completar uma rotação completa em torno do zodíaco, o ano se finda.

No ano em que meu filho nasceu, o Asc dirigido entra em conjunção com o sol um dia antes do nascimento. Sol é o regente da minha Casa 5 natal, e essa margem de erro está ótima.
Mais interessante ainda é dirigir partes árabes. Dirigindo o lote dos filhos (Asc + Saturno - Júpiter), o mesmo entra em sextil à Lua no dia do nascimento. A Lua é regente do Ascendente da Revolução Solar, representando meu encontro com os filhos.
Essa técnica é muito interessante, mas você precisa de um evento inicial para escolher qual é o significador chave. Daí os próximos aspectos que o ponto dirigido fizer a essa planeta indicarão o desenrolar do evento ao longo do ano.
Por exemplo, meu filho nasceu quando o lote das crianças entra em sextil com a lua. Entretanto, se eu tivesse olhado as direções da época em que minha mulher soube que estava grávida, eu perceberia que a mesma parte estava em oposição à mesma lua. Então eu teria mais segurança em prever que aspectos entre a lua e o lote das crianças teriam relação com o desenrolar da gestação.
Normalmente, o planeta que aspecta o ponto dirigido tem alguma relação com o assunto, mas é o tipo de relação que só se torna óbvia depois do fato, porque um planeta significa as casas que ele rege e aquela onde se posiciona. E estamos falando não de um mapa apenas, mas dois.
A Lua rege o meu ascendente na revolução, mas também a minha casa 4 natal e está na casa 5 esse ano, e na 2 no natal. Perceba que são muitas informações para se delimitar a área da vida a qual o evento se referirá.
Assim fica fácil prever o desenrolar de eventos que ocorreram durante o ano.
Entretanto, ainda não é nada fácil adivinhar o timing de um assunto antes da primeira ocorrência do mesmo acontecer. Saber isso requer mais tempo de prática.
O programa que aparece na foto é a nona versão do Delphic Oracle, o único até onde eu sei que calcula as direções primárias para o ano. Entretanto, essa função já está presente a partir da sétima versão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

Como interpretar uma revolução solar - segunda edição

Eu tenho meus problemas em editar artigos antigos porque eles refletem meu pensamento num dado tempo e espaço, e considero um sacrilégio apagar essa memória. Como eu tenho novas ideias sobre como interpretar revoluções solares, achei conveniente criar um novo artigo com o mesmo nome, se diferenciando apenas com o subtítulo “última edição" Revolução solar são trânsitos sofisticados sobre o mapa natal Simples assim. Eu me cansei de interpretar revoluções solares isoladamente e dar com os burros n’água. Interpretar revoluções solares baseando-se nas posições de casa e de planetas natais é a solução para deixar tudo claro como cristal. Vamos começar com a minha revolução de 2016: O ano de 2016 teve dois principais acontecimentos: eu viajei para a Itália pela primeira vez e meu filho nasceu. Se usarmos somente a revolução solar, fica fácil ver que o filho nasce, pela presença do regente do ascendente da RS, lua, no quinto signo, escorpião, em sextil a júpiter e em trígono com vênus. …