Pular para o conteúdo principal

métodos de estudo da astrologia (ou de qualquer outra coisa).

Esse tópico não será sobre conteúdo, mas forma.

À medida em que seus estudos avançam, você será exposto a várias técnicas astrológicas. De muitas você pode se esquecer, por não aprender a recorrer àquilo que já estudou.

Durante uma leitura com um cliente, se você usasse tudo que já aprendeu, ela duraria o tempo que você quisesse. A quantidade de informação seria imensa, e é isso que queremos: ter sempre mais o que falar com o cliente, ao invés de ficar olhando pras paredes sem ter o que dizer até a hora da consulta acabar. E, quando eu falo “ter sempre mais o que falar”, é coisa significativa pra sua vida, e não encheção de linguiça, como ficar falando o que cada signo representa: isso ele pode encontrar num artiguinho vulgar de internet.

Se você catalogar todas as técnicas que já estudou de um modo resumido e de fácil acesso, não precisará recorrer ao material original toda vez que quiser aplicá-las, pois o mesmo tende a ser muito prolixo e os conteúdos nele tendem a ser espalhados. Ou seja, deve-se consultar os originais apenas uma vez e sintetizá-los em resumos criados por você mesmo.

Resumir é fundamental para memorizar os conteúdos e acessá-los em seguida. Quando se resume, você pode não saber, mas está criando o conhecimento do zero. Explicar uma coisa com as suas palavras é criá-la novamente, e seu cérebro o presenteia com uma melhor memorização da mesma. Sempre prestamos maior atenção quando uma coisa é criada por nós mesmos.

Para isso, você precisa fazer fichas de resumo, da mesma forma que muita gente faz quando estuda para concursos/escola/etc. Astrologia é um estudo que pode ser muito detalhado, a depender do nível de seriedade do estudante. Parto do princípio que você é uma pessoa de caráter por ler esse texto e não queira tirar previsões do sovaco para seus clientes...

Existem várias maneiras de fazer isso. Aqui, eu vou citar algumas que costumo gostar.

Mapas mentais

Técnicas que tendem a ter interseções umas com as outras são uma boa pedida para mapas mentais, pois pode-se ligar ilhas de informação entre si com traços, frisando que os conteúdos são interdependentes.

Abaixo, você pode ver um dos meus mapas mentais dos meus estudos de jyotisha.

Existem vários softwares de mapas mentais. Eles são úteis pra organizar o seu conhecimento, mas os especialistas em cognição enfatizam que o melhor mapa mental para memorização deve ser feito à mão. Eu prefiro as coisas digitalizadas porque gosto de visual clean, e não estou tão desesperado em memorizar tudo: se eu me esqueço, simplesmente abro o mapa mental e o reviso.

Os mapas mentais são ótimos para você ter uma visão geral de todas as informações de uma técnica ou método de astrologia. Um dia desses, eu preciso sentar e fazer um grande mapa mental da Astrologia Jaimini: são técnicas relativamente simples, mas que

Outlines (as nossas velhas listas numeradas)

Outra mania que corre há algum tempo nos aplicativos de celulares e softwares para desktops são os programas chamados outliners, que fazem listas hierarquizadas. Na verdade, não seria nem preciso comprar esses programas: se você tem o Word, ele pode fazer outlines pra você. A diferença seria a facilidade em ocultar itens que você não deseja ver no momento: os programas especializados em outlines tem isso naturalmente, enquanto no Word essa ferramenta talvez até exista, mas deve estar muito bem escondida.

Se você quer comprar algum app, existem várias opções, como o Omnioutliner para mac/iOS e o Thinkbook para iOS. Existem muitos outros, mas são esses que eu prefiro.

O modo como a informação é disposta torna-se relevante para se ressaltar informações implícitas nela. Os outlines são bons para demonstrar que a informação de um texto é processual, ou seja, uma coisa deve ser feita após a outra, numa lista ordenada. Você poderia fazer isso com mapas mentais também, mas eles não são tão bons para processos de raciocínio linear, mas sim em mostrar o todo e a integração das partes.

Se fosse hoje em dia, eu resumiria muito mais esse outline, de modo a evitar esses blocões de informação. Dá até preguiça de ler.

Aqui o leitor pode ver um resumo do Livro de Aristóteles feito por mim há alguns anos, dentro do Thinkbook para iOS.

Dentro da Astrologia Medieval, existem muitas situações onde o método de organização em listas cai como uma luva. No livro das Grandes Conjunções, Abu Ma’Shar ensina vários métodos para se determinar a longevidade do rei, e todos eles consistem em vários passos a serem tomados em ordem. Além disso, algumas horárias podem ser estruturadas num processo ordenado que fica perfeito nas outlines. Sem contar as inúmeras análises de astrologia natal que autores como Guido Bonatti dão nos seus livros: a maioria delas são processos ordenados.

Programas de repetição espaçada

Essa dica vai te servir para inúmeras outras matérias que você deseja estudar, não apenas astrologia.

A neurociência e a psicologia cognitiva já descobriram que existem momentos crucias para estudar de novo um conteúdo já aprendido. Rever o conhecimento fora desses momentos faz com que ele seja inserido na memória de longa duração com maior maior dificuldade e, assim, sejam esquecidos com maior facilidade. O que os programas de repetição espaçada fazem é colocar você de frente com o conhecimento nas melhores horas para que ele gradativamente seja colocado na memória de longa duração, de modo a nunca mais esquecê-lo.

O conhecimento é armazenado na forma de cartões de memória, chamados em inglês de flashcards. À medida em que você relembra corretamente o conhecimento de um flashcard, o algoritmo desses programas faz com que ele retorne em intervalos cada vez maiores, respeitando a fisiologia do seu cérebro no processo de memorização. Se você errar, ele recomeça tudo, desde os menores intervalos (por exemplo, se você errar, ao invés dele te relembrar daqui a dois meses, vai te relembrar amanhã). Abaixo, você pode ver um exemplo de flashcard do anki:

Aqui está um flashcard do Anki no modo cloze. Você tem que adivinhar qual palavra está oculta pelas chaves ([...])


O programa de repetição espaçada mais comum é o Anki, cuja versão completa para desktop pode ser conseguida de graça. (Eles cobram caro pelo app para iOS, e o fazem para financiar o desenvolvimento das versões de todos os sistemas operacionais - talvez o façam pensando que usuários da Apple tenham mais dinheiro que os outros…). Eu nem vou falar de alternativas ao Anki, pois as mais conhecidas querem tirar seu dinheiro com assinaturas mensais, etc.

A resposta do flashcard, quando você aperta a tecla espaço (esse cartão foi apenas um exemplo. Eu não estudo coisas simples assim).


Como fazer?

Para toda a técnica que você estudar, faça um mapa mental ou uma lista numerada assim que acabar de estudar.

  • Se a técnica requer a execução de vários passos ordenados, o outline é ideal. Assim, toda vez que você voltar a executá-la e não se lembrar da mesma, basta seguir a ordem da lista.
  • Se um método consiste em várias técnicas, sem uma ordem requerida, mas onde uma depende da outra, os mapas mentais são fundamentais. Com eles, você acessa rapidamente a área de conhecimento dentro do método que você deseja aplicar.
  • Se você quer se lembrar de conhecimentos essenciais mas não consegue, faça um flashcard do mesmo no Anki. O ideal é colocá-lo no modo cloze, porque aí os temas-chave do mesmo ficarão ocultos para você tentar se lembrar.

Comentários

  1. Uh, Rodolfo, o que há com o Box? Algum erro de domínio, algo assim? Está inacessível.

    A propósito, bom post. Com certeza vai me ser útil nos estudos, e não só de astrologia.

    ResponderExcluir
  2. está com problemas há muito tempo. Vou tentar corrigir de novo.

    ResponderExcluir
  3. Rodolfo, parabéns pelos posts.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…