Pular para o conteúdo principal

Você ainda não curtiu nossa página no Facebook?

Astrosphera tem onze anos de idade.

No dia primeiro de maio de 2005, eu fiz a primeira postagem nesse blogue. Assim como a coca-cola não começou com vocação pra ser refrigerante, meus primeiros posts aqui não foram sobre astrologia.

Mas agora, onze anos depois, esse blogue mantém uma tradição de se dedicar a esse tema obscuro. Quer dizer, mais ou menos obscuro. Vê a quantidade de blogues astrologia na internet?

Por eu ser o autor do primeiro blogue de astrologia tradicional/medieval em português do Brasil (corrijam-me se estiver errado), olho com alegria o número multiplicado de blogues do mesmo tema. Mas eu desafio o leitor a achar um blogue como o meu, com uma extensão tão grande de temas assim. Aqui se encontra artigos de astrologia medieval, árabe, helênica e indiana (jyotisha), e todos podem ser acessados na busca do google ou pelo número abundante de tags ao lado.

É um baita acervo. Mesmo que você me odeie, tem de admitir. Aliás, não acho que alguém que me odeie tirará tempo para ler o blogue. Mas o Youtube está cheio de haters visualizando vídeos dos seus odiados, então pode ser que sim...

Eu não tenho um projeto específico para me diferenciar de ninguém na internet. Apenas quero continuar, com devoção, postando aquilo que gosto e acredito para que vocês, queridos leitores, aprendam ou se interessem por métodos de previsão que não são fáceis de serem encontrados por aí.

Talvez por isso, eu não tenha uma motivação específica para que o blogue tenha uma página de facebook. Eu ainda não capitalizei as coisas para mim porque me dedico à medicina como atividade geradora de renda, então, porque se ocupar com mais um canal?!

Entretanto, impulsivamente, como um adorador de novas tecnologias e espaços da internet, eu criei uma, que você pode acessar aqui:

https://www.facebook.com/astrosphera/

Muitas das coisas que são recém criadas carecem de uma utilidade clara. Foi assim com o Twitter, a mesma coisa com o Facebook. E pode ser assim com a minha página, dentro do Facebook. A princípio, minha página pode ser vista apenas como um espelho do que acontece no blogue, postando os links dos artigos que eu escrevo aqui.

Quem sabe no futuro, com mais gente por lá, podemos então fazer algo exclusivo da página do Facebook?

Uma coisa é certa: estou muito mais tempo dentro do Facebook do que dentro do blogspot. Isso te dará uma oportunidade maior de entrar em contato comigo para tirar dúvidas e fazer sugestões.

Só não me peçam para interpretar mapas, porque eu não tenho tempo hábil para isso. Quem sabe num futuro próximo, com maior autonomia financeira... Sonho meu.

Curta, por favor.

Comentários

  1. Curtirei! Mas não deixe de lado o blog!! O face não dá a mesma facilidade de localização, arquivamento e organização das postagens. E fica muito ruim ler postagens longas. Parece-me que o face utilizado como ferramenta de marketing para um blog funciona super bem, mas para o desenvolvimento de conteúdos densos sei não...
    Desculpe intromissão, é só por gostar muito do que desenvolve aqui.
    abraaço

    ResponderExcluir
  2. Com certeza Nicole, textões por lá dão náuseas e a formatação das imagens é muito prejudicada (eu não consigo inserí-las num ponto chave do texto.

    Obrigado por prestigiar! O blog é pra vc. Abraços.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…