Pular para o conteúdo principal

Fama e poder no mapa natal (segundo Hephaistio) PARTE DOIS

Na segunda parte desta série, vamos reportar a primeira das três doriforias citadas por Hephaistio. Eu separei o texto em três ou mais postagens porque o texto ficaria muito extenso se fosse único.

Se você não sabe o que é doriforia, clique aqui e vá ao primeiro artigo.

O trecho em que Hephaistio fala da primeira Doriforia é até fácil de se entender:
There are three kinds of spear-bearing. The first is if, for a certain planet that is in its own house or exaltation while being upon a pivot point, another planet lying in its own house or exaltation should scrutinize the degree pre-ascending it while hurling its rays. For example, if Kronos in Aquarius should see the Sun diametrically when it is in Leo, or Zeus in Sagittarius should see it triangularly; or again, if Ares being in Capricorn should see Zeus in Cancer.
Tradução livre:
Há três tipos de guarda. A primeira é, para um certo planeta que estiver na sua própria casa (domicílio) ou exaltação estando sobre um pivô (ângulo), com outro planeta na sua própria casa ou exaltação deve escrutinar o grau que pré ascende enquanto lança seus raios. Por exemplo, Saturno em Aquário deve ver o Sol diametralmente (oposição) quando estiver em Leão, ou quando Júpiter em Sagitário vê-lo triangularmente (trígono); ou, novamente, se Marte em Capricórnio olhar Júpiter em Câncer.  
A frase abaixo que não é fácil:
(...) com outro planeta na sua própria casa ou exaltação deve escrutinar o grau que pré ascende enquanto lança seus raios(...)
O que ele quer dizer com "escrutinar" e "lançar raios"?! O dicionário português do Google nos dá uma dica do que seria escrutinar:
Escrutinar
transitivo direto
examinar com atenção e minúcia, a fim de descobrir, perceber, conhecer; esquadrinhar, sondar.
"Escrutinar" pode ser usado como um sinônimo para "ver", "olhar". Esse termo era usado para se referir a todos os tipos de aspecto sejam à direita ou à esquerda. MAS... Poderia indicar um tipo de aspecto em particular, que você entenderá abaixo.

Já o termo "lançar raios" (do inglês hurling of the rays) também era usado num sentido mais específico e num sentido mais geral.
  • O sentido específico do termo "lançar raios" seria um planeta A aspectar outro planeta B, estando A na frente de B na ordem zodiacal. Por exemplo, Sol em Áries trígono Saturno em Leão: Saturno em Leão lançaria um raio para o Sol em Áries porque está num signo à frente de Áries, mas o Sol não lançaria um raio para Saturno por estar um signo atrás. Nesse caso, o sol lançaria um "olhar" (o oposto de lançar raios seria olhar, o tal "escrutinar"). O lançamento de raios era considerado um tipo de aspecto pior do que os olhares quando fosse realizado por maléficos.
  •  O sentido geral de "lançar raios" seria simplesmente se referir a qualquer tipo de aspecto. 
Fica muito difícil saber a qual tipo de sentido o autor estaria se referindo sem usar a lógica. Se o verbo 'escrutinar' significa olhar, então um planeta não pode, ao mesmo tempo, lançar um raio e um olhar para um mesmo ponto no mapa porque, como vimos, tem sentidos opostos! A conclusão a que chegamos é que o autor pode estar se referindo a qualquer tipo de aspecto, e a frase foi muito mal redigida (o que deve ter dado imensas dores de cabeça no tradutor para o inglês...).

Assim, o primeiro tipo de doriforia seria formado pelos seguintes critérios:

O planeta que recebe a Doriforia:
  1. Deve estar ANGULAR;
  2. DOMICILIADO ou EXALTADO;
O planeta que faz a Doriforia:
  1. Deve estar DOMICILIADO ou EXALTADO.
  2. Deve aspectar o planeta que recebe a doriforia.
Essa é a Doriforia mais simples. Podemos vê-la no meu mapa natal:



Sol está exaltado (critério 2) e angular por signos inteiros (critério 1). Saturno - planeta que faz a doriforia - está exaltado (critério 1) e o aspecta por oposição (critério 2).

Daí você se pergunta: mas Rodolfo! Saturno é maléfico! Não interessa. É fato que Doriforias de benéficos são melhores que as de maléficos (Hephaistio fala isso no terceiro parágrafo, que será traduzido nos próximos posts), mas ainda assim é uma Doriforia porque ele não impõe restrições se o planeta deve ser apenas benéfico!

De fato, a oposição Sol-Saturno pode ser um evento restritivo sobre o nativo envolvendo sua carreira, parcerias ou sua mulher/amigos (todos significados de saturno), e esse evento pode acontecer quando o nativo completar 48 anos (resultado das somas dos anos menores do Sol, 19, com os de Saturno, 29). Mas esse seria o papel do Sol e de Saturno dentro de um aspecto, e não no papel de doriforia: se você ainda não aprendeu isso, se convença de uma vez por todas de que os planetas assumem vários papéis dentro do mapa, e devemos usar regras diferentes para entendermos cada papel.

A que essas Doriforias se referem? Podem significar que a pessoa não será pobre, mas de um estrato social mais alto, terá poder de decisão sobre outras pessoas, e/ou uma pequena "corte" de pessoas a seu redor para prestar-lhe serviços. Médicos, engenheiros, chefes de departamentos, gerentes, presidentes de pequenas empresas se enquadrariam nessa categoria.

Tanto o Sol quanto Saturno são Doriforias um do outro, então a pessoa tem algum grau de reconhecimento social e poder (Sol na 1) e sua parceira pode tê-lo também (porque Saturno está na casa 7). A pessoa será de classe média alta mas, daí a dizer que vai ser um astro de Hollywood, falta muito.

Talvez, com a mediocridade vigente nas doriforias de políticos hoje em dia (até mesmo políticos super influentes no cenário internacional, como presidentes americanos), não seria tolo dizer que a carreira política é uma avenida possível para pessoas com esse tipo de doriforia.

Essa é a única das Doriforias cujo planeta receptor não precisa estar necessariamente no Ascendente ou no Meio do Céu. Como veremos, as outras duas Doriforias exigem isso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…