Pular para o conteúdo principal

Dignidades (Parte 2.2 - Planetas em detrimento)

No post anterior, vimos que os planetas em detrimento tendem a representar conflitos psicológicos dos planetas envolvidos; todavia, isso não significa que o indivíduo com estes planetas em seu mapa terá inseguranças: os planetas de um mapa natal representam várias pessoas, não necessariamente o nativo. Para representá-lo, um planeta deve ter forte associação com o Ascendente da carta.

Ao sabermos isso dos planetas em detrimento, dá-nos a curiosidade de como os autores medievais os interpretavam. Abaixo, estão as interpretações medievais de todos os planetas em detrimento, na ordem caldaica, traduzidos do livro "On the Judgements of Nativities", de Abu Ali Al Khayatt. Mas é preciso seguir o exemplo de Morin e analisá-las com algum distanciamento crítico.

Para Morin, era absurdo que um mesmo planeta representasse, ao mesmo tempo, o pai da pessoa e suas honras - e que todas as pessoas nascidas num intervalo de tempo em que tal significador estivesse no mesmo signo, a receber os mesmos aspectos, tivessem o mesmo destino para seus respectivos pais. Por exemplo, todos que nasceram em março-abril de 1982 tiveram o sol em oposição a Marte. No entanto, isso não significa que todos os pais de todos os nativos com a mesma configuração tiveram morte violenta ou rápida.

Se as coisas fossem como Morin analisou, ele estaria coberto de razão. Entretanto, analisar o pai apenas pelo Sol da pessoa gera uma análise incompleta e sujeita a erros. Afinal de contas, além do Sol, o pai pode ser representado pelo regente da casa 4, pelo signo do Lote do Pai e pelo signo do seu regente - e todos esses pontos restantes podem ser diferentes em mapas de pessoas com o Sol no mesmo signo, pois tais pontos dependem do horário de nascimento. Com isso, temos uma visão muito mais clara e específica da realidade do pai.

Tendo isso tudo em mente, nos aproximamos da interpretação dos planetas em detrimento com muito cuidado. Julgar seus significados apenas nos baseando neles pode ser errôneo pelas razões supracitadas.
Saturno no domicílio do sol em mapas diurnos anuncia a fortuna do nativo, a boa reputação do pai e um aumento de recursos. E se for uma natividade noturna, significa a aflição do estado de saúde do nativo e do seu pai. 
Saturno no domicílio da Lua, não duvide que isso significa enfermidade para o nativo, múltiplas doenças para a mãe e ele até destruirá os recursos maternos durante sua vida. 
Júpiter num domicílio de Mercúrio, o nativo será um homem de negócios rico, dando e aceitando muito por conta das suas transações, e ele será louvado, e terá domínio sobre alguns homens em segredo, e ele ganhará dinheiro disso, e será homenageado com as mais altas honras. 
Marte num domicílio de Vênus, o nativo será promíscuo, fornicador, perpetrando atos levianos com as mulheres dos seus irmãos de sangue, ou com seus próprios irmãos, ou ele se unirá a uma mulher com a qual ele previamente cometeu adultério, e ele sofrerá detrimento por conta de mulheres. Se ele estiver em Libra, sofrerá detrimento por fogo e em partes escondidas do seu corpo. Mas se aparecer em Touro, significa todo excesso feito em conjunto e malícia. 
Se o Sol aparecer num domicílio de Saturno (especialmente em natividade diurna), ele será sucinto no seu discurso, risonho, enganador de pessoas e avançando em todas suas ações. Se noturno, se irritará rapidamente, será instável em seus assuntos, rejeitando a tudo; um homem de mudança persistente. 
Vênus em domicílio de Marte, o nativo sofrerá mal e contendas por causa de mulher, e terá algo com escravas e más mulheres, e ele trabalhará e obterá um casamento, e ele cairá em controvérsias e inimizades e perdas, e talvez ele matará uma de suas mulheres por conta de alguma suspeita. 
Mercúrio em domicílio de Júpiter portenta a união e amizade com reis, a administração dos seus negócios, e a causa de facções (partidos), e defesas legais, e ele será sábio no julgar e nos julgamentos. 
Com a Lua num domicílio de Saturno, doenças do vento são indicadas; de fato, mal será falado dele. Se a Lua estiver diminuindo sua luz, significa enfermidade de tosse e frio, e dores nos rins, especialmente se a natividade for noturna; mas, se for diurna, alguns desses males serão mitigados.
Se você não notou, o fio condutor presente na maioria das interpretações acima é: o planeta dentro do signo representa uma coisa, que é influenciado ou dado aos significados essenciais do regente do signo onde se encontra.


Note que, de todos os planetas em detrimento, podemos ver que o mal claramente impera nas interpretações de Vênus, Marte, Saturno e Lua. Isto porque, nesses casos, há envolvimento dos maléficos na interpretação: os detrimentos de vênus são em signos de um maléfico, e vice-versa. A mesma coisa com a Lua e Saturno. Seguindo a lógica, deveríamos esperar o mesmo raciocínio no par Sol-Saturno, mas parece que o autor considera o fato do Sol ser do mesmo séquito de Saturno como algo que mitiga o mal das suas interpretações.

Nas interpretações em que não há maléficos envolvidos, os planetas em detrimento são interpretados de uma forma incrivelmente positiva, corroborando a nossa tese de que o detrimento não pode indicar uma coisa ruim, ao menos externamente. Inclusive o planeta em detrimento cuja expressão é a mais mal falada entre astrólogos modernos - Mercúrio em Peixes - é até bastante louvável no texto de Abu Ali!

Isso torna clara a idéia de que interpretar planetas nos signos é um conceito separado de interpretar planetas em detrimento: não se considerava que o detrimento influenciasse o desfecho externo das coisas representadas pelo planeta.



Conclusão 

Portanto, minha conclusão é que os planetas em detrimento não significam a materialização de coisas ruins ao redor do nativo, mas apenas algum conflito psicológico do significador que o planeta em detrimento representar. Além disso, quando as interpretações de planetas em detrimento tinham algum mal, este não se devia ao detrimento, mas sim ao envolvimento de maléficos. Ou seja, Marte em signo de Vênus é ruim apenas porque há marte envolvido: o detrimento pouco ou nada atrapalha.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…