Pular para o conteúdo principal

O conceito de Domínio

Um planeta estará em seu próprio domínio quando estiver em signo do mesmo "sexo" que ele. Lua e Vênus e Mercúrio ocidental (à frente do Sol) devem estar em signos femininos, Sol Júpiter Saturno, Marte e Mercúrio Oriental em masculinos. Mas não é só isso:
  • Em mapas diurnos, para que estejam nos seus Domínios, os planetas diurnos também devem estar acima do horizonte e os noturnos abaixo do horizonte.
  • Em mapas noturnos, os diurnos abaixo do horizonte e os noturnos acima.
Exemplo: Para um Ascendente Áries nascido de dia, a Lua estará em seu domínio quando estiver abaixo do horizonte e em signo feminino. No meu mapa (vide abaixo), podemos listar os planetas que estão em Domínio ou não:
  • Em Domínio: Lua, Marte, Sol, Saturno.
  • Fora de Domínio (não há um nome específico para isso): Vênus, Júpiter, Mercúrio.
Pelo que se pode ver, dignidade não é tudo em Astrologia Medieval. Normalmente associamos competência às dignidades, mas estas representariam outra coisa. Abu Ma'Shar diz, em seu livro de revoluções, que quando um planeta está no seu próprio próprio domicílio, as coisas indicadas por ele são familiares ao nativo. Seja bom ou ruim, as coisas indicadas pelo planeta domiciliado vêm de fontes previamente conhecidas. A mesma coisa é dita por Masha'Allah na investigação do tópico de casamento no mapa natal: planetas domiciliados indicariam que a pessoa é da mesma família que o nativo. As dignidades sempre devem ser adaptadas ao contexto em que elas são usadas, mas sempre passam a idéia de familiaridade, principalmente a dignidade de domicílio.
O mal de um planeta por estar numa casa má é o mal de representar coisas ruins na experiência humana. Assim, infortúnios seriam indicados pelas casas 6 (a má fortuna) e 12 (o mal espírito); A casa 8 teria seus signiicados interpretados a depender do quanto o planeta fosse auspicioso ou não, pois pode representar os recursos do outro, entretanto é uma casa que sempre representa as circunstâncias da morte.O fato do planeta estar domiciliado não é suficiente para que se debele seu mal, que seria indicado por outras coisas, a saber, posição por casa, séquito e domínio:
  • O mal de um planeta por estar fora de domínio é o de não ser competente para resolver as questões indicadas pela casa onde se encontra. O planeta pode ser incompetente ou excessivo e, com isso, ter problemas.
  • O mal de um planeta por não estar oriental em relação ao Sol é o de ser preguiçoso para realizar as questões. Planetas orientas são mais dispostos que ocidentais. É por isso que se diz que planetas orientais representa eventos que acontecem mais cedo na vida.
Os três itens acima se entrelaçam para criar um quadro complexo, porém muito descritivo da realidade analisada. Por exemplo, Marte fora de domínio significa que ele estará usando suas qualidades excessivamente e com isso pode acabar atrapalhando. Se ele estiver num mal local (Casas cadentes) isso indica que os temas nocivos dessas coisas serão levados de uma forma excessivamente marcial.

Comentários

  1. Nossa, como eu amo o conteúdo que você põe em teu blog! Ando devorando cada post que você fez, não canso de ler e de aprender.

    Com relação à Marte, ele me incita muitas dúvidas. Quando está domiciliado, por exemplo em escorpião, ele demonstra um controle muito maior sobre suas ações, como se fosse mais cauteloso devido à natureza contrária do signo, acho que fica menos "virtuoso" e acaba se tornando mais centrado. Certo? Continuando esse pensamento, Marte em Escorpião numa casa cadente, a casa 6, apesar de levar uma forma ainda mais marcial e talvez deixá-lo mais preguiçoso não é curioso que esta é a casa em que este planeta se rejubila? Me vêm dúvidas se mesmo apesar de ser em casa cadente esse planeta não ganha uma importância maior onde está. Me faz crer que essa casa possa ser comparada a uma sucedente.

    ResponderExcluir
  2. obrigado pelas considerações

    respondendo ao seu comentário:

    como eu falei, cada conceito deve refletir uma coisa, senão a astrologia cai em contradição. Os autores podem até se contradizer entre si, mas cada um não pode contradizer a si mesmo.

    O conceito de júbilo é encontrado na astrologia indiana, sendo chamado de harsha bala, sendo harsha uma expressão que até pode ser traduzida como gozo ou frenesi. Podemos usar esse conceito para entendermos os gozos dos planetas na astrologia ocidental

    O harsha bala é uma pontuação que mostra se o planeta indicaria um evento excitante ou não ao nativo. Excitação não se restringe a eventos sexualmente prazeirosos, sendo encontrada sob a forma de tensão em momentos difíceis. Portanto, o júbilo de marte na casa 6 apenas indica experiências com um alto grau de excitabilidade nos assuntos da casa e do planeta. Sendo a casa 6 indicativa da má fortuna, e marte significador de acidentes, não é de se estranhar que encontremos aqui a fome com a vontade de comer, e, portanto, marte está numa casa que tudo tem a ver com ele e a pessoa sente os eventos com a excitabilidade, não sexual, pois é um gozo conforme a qualidade do planeta. Assim, um gozo de marte não é um gozo de prazer sexual ou culinário, mas um gozo em meio ao caos, à gritaria, ao estresse. E não é o nativo que goza, metaforicamente é o planeta que goza por estar numa casa na qual ele gosta dos assuntos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…