Pular para o conteúdo principal

Os trânsitos de Marte

Quando Marte ingressou por trânsito no décimo signo do meu mapa, recentemente, eu me indaguei quais seriam as coisas que ele representaria. Não tinha pretensões de mais um emprego ou de iniciar alguma empreitada nova. E eis que eu me surpreendo com energia o suficiente para voltar a postar vídeos no site e a começar a escrever um ebook de princípios da astrologia indiana.

Sofro do mal da irregularidade. É bom nesse momento trabalhar como um workaholic nos projetos que amo, pois isso mais cedo ou mais tarde é uma energia que vai fenecer dentro de mim.  Além disso, condições externas podem também prejudicar minha empreitada. De qualquer forma, enquanto eu tiver tempo livre, os vídeos serão postados e o livro será escrito.

O trânsito de Marte tem sido reportado como um catalisador muito importante para iniciativas. Ciro Discepolo considera que Marte ativa por dois meses a casa que ele transita, e pode ser usado para retificar mapas cujos horários de nascimento são desconhecidos.

Sou levado a concordar com o que minha experiência ratifica. Mesmo Ciro sendo de uma vertente da qual não participo, que é a astrologia moderna na sua face mais Junguiana (leia os ebooks dele na Amazon que você vai me entender), as coisas acontecem da forma exata que ele relata, e inclusive já retifiquei um horário de nascimento com a ajuda do "efeito Marte".

Talvez seja porque marte tenha regência sobre meu ascendente, mas ele se sincroniza de um modo absurdo com minha vida. Enquanto marte estava no meu nono signo, Sagitário, me desloquei alucinadamente: fiz duas viagens e me deslocava de carro como não fazia há muito tempo. Assim que Marte ingressou em Capricórnio (meu décimo signo), o período de viagens acabou. Agora, estou aplicando minha energia (marte) para me destacar (casa X) com aquilo que mais gosto, que é astrologia.

A casa X, no meu mapa, contém o nodo sul, Ketu, que é associado por Jaimini à astrologia. Portanto, eu deveria esperar que Marte em Capricórnio traria muito trabalho nesse campo. Outra coisa que é interessante é que o simples ingresso de Marte, ainda no início de Capricórnio, já ativou os significados da Casa  X: a cúspide da X, nesse caso, ainda está longe de ser ativada pela orbe de Marte. Essa constatação só vem a ratificar que o sistema de signos inteiros é uma realidade que não deve ser menosprezada, mesmo que o sistema de divisão por quadrantes funcione também.

Receio que Marte tenha essa função para qualquer pessoa, independente dele reger o ascendente ou não. Antes de reger alguma casa, Marte é karaka (significador) de movimento e iniciativa. Mercúrio pode planejar as coisas, mas é marte quem "põe a mão na massa", mesmo se tratando de um trabalho intelectual. Em qualquer mapa, isso não muda.

Minha namorada viajou comigo nas duas vezes, sendo Sagitário o seu oitavo signo, que não indica viagens, porém é o signo da sua Lua natal. O trânsito de marte sobre a Lua representa que a  mente e o corpo da pessoa (Lua) se envolvem com os significados essenciais de Marte, que incluem deslocamentos. Soma-se a isso que a Lua rege o terceiro signo do seu mapa, que significa viagens. Ou seja, não devemos apenas usar as casas, mas os planetas envolvidos e as casas que eles regem.  Além disso, um mesmo evento pode ser indicado de várias formas. Caso contrário, não teríamos experiências compartilhadas por pessoas que têm Ascendentes diferentes.

Sugiro ao leitor duas coisas:

  • Fique de olho no meu site astrosphera.com, pois estou adicionando vídeos novos toda a semana;
  • Observe melhor os trânsitos de marte no seu mapa. As coisas que tem mudado a partir das últimas semanas (quando marte entrou em Capricórnio) indicam a área da vida que ele está "aquecendo" e "agitando", pois marte é um planeta excessivamente quente e seco. A depender da dignidade, marte pode indicar problemas ou soluções decorrentes do seu calor. No caso de Capricórnio, onde marte tem dignidade de exaltação, as coisas vão muito bem, obrigado.

Comentários

  1. Olá, eu assisti a sua palestra no simpósio do sinarj, Como o tempo não foi suficiente para tudo, você ficou de colocar no blog a parte que faltou. Eu procurei, mas ainda não vi. Já foi postada?
    Abraço, Celeste.

    ResponderExcluir
  2. eu coloquei os slides da palestra, em pdf. Eles estão na barra lateral de download do blog.

    A parte que faltou, na verdade, foi o que cada signo representa no corpo segundo Valens, e essa parte está lá. O método de análise foi dado na palestra.

    Fiquei feliz porque consegui passar o mais importante, que é o método. Na parte dos signos, é só usar o que cada signo representa com o método que foi dado. Mas me descuidei do tempo porque eu estou acostumado com tempos menores - fui obrigado por muito tempo a dar palestras de 40 minutos, e dessa vez tive uma hora e vinte aproximadamente.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…