Pular para o conteúdo principal

Um exemplo de interpretação dos signos: David Carradine

Ao ler o post do Anthony sobre a existência das Progressões Secundárias já na época de Valens, podemos ver uma outra coisa interessante: como interpretar um planeta num signo.

Vamos interpretar a casa 8 de David.

Como sabemos, David Carradine foi o protagonista da famosa série Kung Fu, na década de 70. Como eu não vivi a década de 70, minha lembrança mais recente foi quando ele interpretou o Bill, da série Kill Bill, de Quentin Tarantino.

Não vou falar mais nada do filme para evitar spoilers - se você não viu, deve assistir, porque em Kill Bill, Tarantino faz uma grande homenagem aos filmes da década de 70, colocando todos os clichês e tomadas de câmera típicos da época. Mas falemos do Marte em Libra de David.

Marte está no oitavo signo a partir do Ascendente, em conjunção com a Lua. Esta rege a Casa 5 e traz consigo um testemunho de recreação e prazer. O signo que abriga os dois é Libra, signo de Vênus. Lua e Marte também estão nos termos de Vênus. Esqueci de dizer também a Casa 5 (regida pela Lua) é o local do gozo de Vênus. Ou seja, como o leitor pode ter percebido, tem muita Vênus nessa Casa 8.

Os autores modernos associam a Casa 8 a sexo. Os autores clássicos e medievais sequer fazem essa associação. Para eles, a Casa 8 é morte e aspectos mais sombrios da vida. Pros indianos, além de ser morte, é uma casa de crises e traumas.

Eu sou mais da opinião dos antigos - eu sei que sou suspeito pra falar, porque eu sigo quase tudo que é medieval ou clássico e indiano, então vocês não esperariam que eu concordasse com a astrologia moderna, não? Mas eu concordo sim, eventualmente... Não me lembro de nenhuma questão agora, mas eu já concordei. Não importa.

Portanto, na minha opinião, a casa 8 não significa, per se, sexo, mas no mapa em questão, o sexo está claramente ligado à morte, porque todos os planetas da Casa 8 são fortemente dispositados por Vênus, de mais de uma maneira: ela rege tanto os termos da Lua e de Marte quanto o oitavo domicílio inteiro.

Aqui, vemos que, se seguíssemos estritamente a delineação que os antigos nos ensinaram, chegaríamos à morte dele com uma clareza impressionante. Então, como o propósito do blog é ensinar, vamos no passo-a-passo (caso necessário, clique na imagem para gerá-la aumentada numa janela popup):

Círculo central com o mapa natal de David. Círculo periférico com os trânsitos no dia da morte. Tenho visto que a Lua tem sido muito confiável em determinar o timing de grandes eventos, principalmente se envolvem saúde. Minhas duas fraturas ocorreram quando a Lua ingressou na minha casa 12. No caso de David, a morte ocorreu quando se ativou a casa 8 pelo ingresso da Lua em Libra, por trânsito.



  1. A Casa 8 é regida por Vênus. De alguma forma, a morte dele estaria ligada a alguma mulher, ou a algum prazer/conforto.
  2. Marte está na 8, podendo ser violência, ou movimento, ou velocidade associadas à morte. Todavia, como Marte está em Libra, isso acontece no campo dos significados de Vênus: uma morte envolvendo violência sexual ou causada por mulheres - ou ambas as coisas!
  3. Lua está na 8. Ela é o luminar fora de séquito e está minguando - o que a torna maléfica segundo os indianos. Em qualquer mapa, a Lua indica a mente da pessoa, os seus interesses e identificações que formam a ilusão da separação do ego (ahamkara). A Lua é muito individualista e imprevisível na casa onde ela estiver. Ao mesmo tempo, indica as coisas com as quais a pessoa se identifica. Estando no signo de Vênus e na casa 8, vemos uma chance da pessoa se identificar com condutas sexuais de risco - isso é um testemunho de que ele estava envolvido num ato que concordou em fazer na hora da morte, e envolvendo sexo. Se a Lua não estivesse ali, teríamos mais dúvidas se o ato era volitivo ou não.
  4. Finalizando, Vênus está em Capricórnio, na casa 11, uma casa boa, mas está nos termos de marte, novamente fazendo o nativo se identificar com condutas sexuais violentas - ainda mais que Vênus rege os termos e a exaltação do Ascendente: conexões dos planetas com o Ascendente indicam aquilo com o qual a pessoa se identifica.
  5. Finalizando, podemos ver se na casa há algum lote que nos ajude a estreitar mais as opções (ou tornar a situação mais complexa): nesse caso, o Lote chamado por Valens de Local de Acusação (Ascendente + Marte - Saturno) está em 10° Libra, perto de Marte. Esse lote indica se a pessoa sofrerá alguma acusação ou terá alguma grande tragédia na sua vida. Para esse lote ser ativado, ele precisa estar configurado com maléficos, principalmente marte. No caso de David, a tragédia foi sua morte. 
  6. Confirmando que a pessoa corria risco de tragédias, Vettius Valens nos ensina que, mesmo que o Lote da Acusação esteja isento de testemunhos maléficos (aqui não está), se os luminares estiverem em sextil com maléficos - principalmente se os maléficos estiverem em signos atrás dos luminares, o que se configura como uma "posição superior" (e aqui está), então ainda há risco de tragédias indicadas pelo lote da aflição.

O ator morreu num hotel na Tailândia, enquanto fazia auto asfixia para aumentar seu prazer sexual, possivelmente durante a masturbação. Estudos comprovaram que o orgasmo pode ser intensificado durante a asfixia, e mais de um famoso já morreu ao praticar a técnica.

Perceba que nem é tão importante a posição por casa do regente. Mais importante é o que ele indica pela sua natureza e termos onde se encontra.

Nesse mapa, Vênus não muito dignificada: ela está em sua própria triplicidade e nos termos de marte. Pessoas com Vênus com pouca dignidade são pouco excessivas no que tange aos significados venusianos. Parece-me que David não tinha uma compulsão por sexo mas, quando fazia, gostava de envolver no ato alguma forma de violência acima da média esperada pelas pessoas ditas "normais".

Há outros detalhes como, por exemplo, o hotel na Tailândia. O lote das aflições tem o mesmo cálculo do lote chamado "fora de casa" por Valens, que indica viagens. Hotéis são indicados por Vênus, pois são locais onde a pessoa busca conforto. Dá pra ver que a Astrologia pode fornecer os detalhes.

Eu não faço interpretações após o fato há muito tempo aqui, com o receio de ser criticado por isso. Afinal de contas, pode ser fácil ver as coisas depois delas terem acontecido, mas não acho que seja sempre assim.

Quem fala que sempre conseguiremos ver no mapa o que aconteceu depois do ocorrido, pra mim, pode ter uma flexibilidade para distorcer a teoria astrológica, e ter medo disso. No meu caso, isso não ocorre: quantos foram os mapas eu vi e não consegui entender como eles puderam representar a vida da pessoa! Quantas vezes eu me vi diante de mapas para entender coisas que já aconteceram e mesmo assim não consegui entendê-las!

Além disso, como dizia Steven Birchfield: ninguém aprende a dirigir olhando só pra frente. Muitas vezes, é preciso olhar pelo retrovisor

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…