Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

Zodiacal Releasing: uma análise resumida.

Vettius Valens é a referência em Astrologia Helênica, dada a sua produção autoral de nove livros, extensa se comparada aos seus contemporâneos e outros que floresceram até o século VII d.C. que poderiam ser chamados de Astrólogos Helênicos como ele o foi. Na sua obra, temos contato com uma técnica preditiva chamada por ele de "Liberação" ou "Lançamento Zodiacal" (do inglês, Zodiacal Releasing, e em grego, Aphesis). Ainda está pra nascer uma tradução melhor do termo para o português.

Trata-se de uma das técnicas preditivas mais simples com a qual já me deparei. Basicamente, consiste nos seguintes passos:

Encontra-se o signo do Lote da Fortuna (Asc + Lua - Sol, em mapas diurnos, ou Asc + Sol - Lua, em noturnos).
Seguindo a ordem dos signos, atribui-se uma quantidade de anos para cada um, conforme os anos menores dos planetas. A exceção fica para Capricórnio: os anos menores de Saturno (seu Regente) são 30, mas ele recebe 27. Aquário fica com 30. Veja abaixo como isto …

Eletivas para começar negócios: regras

Se você não sabe como funciona a astrologia eletiva indiana (chamada de Muhurta), a seguir eu mostro um exemplo na prática de como se escolhe a melhor hora de se realizar eventos à luz da Jyotisha: Nakshatras ideais Os nakshatras são uma divisão alternativa do zodíaco em 27 partes iguais, e que respeita a precessão dos equinócios: ou seja, assim como as estrelas fixas, com o tempo (muito lentamente), os nakshatras vão "andando" para trás em relação ao zodíaco tropical. Na Muhurta, quando se fala em "Nakshatras ideais", se refere ao ingresso da Lua neles.
Você encontra uma tabelinha com os nakshatras facilmente. Asvini, Rohini, Mrigasira, Pushya, Uttaraphalguni, Hasta, Chitra, Anuradha, Uttarashadha, Uttarabhadrapada e Revati são nakshatras favoráveis. Quando a Lua ingressar neles, é favorável começar negócios.

Mas os nakshatras não são suficientes. Uma hora melhor seria quando a Lua entra nos nakshatras ideais e ao mesmo tempo ocorre o número máximo possível dos fa…

Planetas maléficos e benéficos para cada Ascendente

Gostaria de demonstrar hoje meu ponto de vista acerca dos planetas maléficos e benéficos para cada Ascendente na Astrologia Indiana, ou Jyotisha, algo que já foi abordado nesta postagem anterior, de um modo introdutório. Acho que isso pode trazer uma luz para essa questão, que sempre me foi misteriosa e agora me parece mais evidente.
Mas antes, é preciso definir os métodos para usar esse conceito: nós usamos o sistema de casas de signos inteiros: Independente do grau em que o Ascendente estiver, nós contamos signos a partir dele, e não casas. Assim, mesmo que a cúspide da Casa 2 esteja em Áries no Ascendente Áries, nós devemos considerar que Touro é a segunda casa-signo a partir do Ascendente Áries. A única cúspide considerada, portanto, seria a do Ascendente. Ela define todas as outras casas, contando signos, e não graus. 
Agora que já sabemos o método, vamos entrar no conhecimento. De acordo com Parasara, a depender do Ascendente da pessoa, alguns planetas podem ser benéficos e outros…

as inúmeras forças de um planeta

A única maneira de se fazer previsões corretas é entender que os planetas possuem diferentes forças e que cada uma delas é responsável por uma faceta dos seus funcionamentos. Além disso, as forças podem agir em níveis diferentes. Portanto, para cada tipo de análise, existirá uma regra diferente. Depende do que se deseja saber. Vamos citar uma posição planetária aleatória:

Saturno em Áries na Casa 7.
Se Saturno estiver em Áries, ele está em queda, o que seria uma fraqueza. Porém, ao mesmo tempo, sua presença na 7 faz com que ele tenha dois tipos de forças:  força direcional (Dig Bala) e força por angularidade (Kendradi Bala).

Muitos astrólogos vão olhar Saturno e dizer que, por estar na Casa 7, o período que ele rege será ótimo devido às duas forças (Balas) mencionadas, mas isso está longe da verdade. Porque as duas forças acima não representam que Saturno é auspicioso para assuntos mundanos, mas para outras coisas.

O Dig Bala altoindica uma vantagem comportamental da pessoa ao usar as…

Astrosphera no Formspring

Tendo em vista que recebo várias perguntas sobre conceitos astrológicos no meu email, e que elas em muitos casos são de utilidade pública, resolvi imitar a idéia do meu querido colega Yubertson - vulgo Yub - e me disponibilizar para responder perguntas astrológicas no Formspring.

Se você tiver alguma dúvida conceitual sobre astrologia, eu posso respondê-la. Toda e qualquer pergunta feita terá uma resposta visando a exposição de conceitos astrológicos. Se as perguntas forem sobre trechos do mapa da pessoa, é claro que não vou interpretar o mapa completo de graça, mas eu posso usar esses trechos para expor conceitos e até dar uma "canja" do que eles significariam. Isso, porém, NUNCA substituirá uma interpretação natal.

Meu perfil tem o nome rtveronese.

Trânsitos na Astrologia Indiana

Por não ter encontrado uma maneira inteligente de usá-los, eu abandonei o uso de trânsitos há algum tempo, mas ouvi recentemente um material muito bom sobre eles, que pode interessar o leitor.

No site de Ernst há um áudio gratuito sobre trânsitos, que eu recomendo. Como tudo que faz, Ernst nos dá a melhor e mais completa explanação sobre trânsitos que pude encontrar até hoje. Se você não entende inglês falado, então vou fazer um breve resumo do que você precisa saber, neste post.

Em primeiro lugar, os trânsitos na Astrologia indiana são observados não somente em relação ao Ascendente, mas em relação a todos os planetas. Assim como se conta casas a partir do Ascendente (Lagna), se conta casas a partir de qualquer planeta. Só que esse uso dos trânsitos é um pouco complexo no momento, para quem deseja um debut nessa área. Vamos, por hora, nos restringir ao que é mais essencial e que produz resultados suficientemente satisfatórios, que é contar casas nos trânsitos a partir da Lua natal.

A L…

Vault of Heavens - Livro recomendadíssimo em pdf

Ernst Wilhelm, meu professor de Jyotisha, acaba de relançar seu livro introdutório à Astrologia Indiana - Vault of Heavens - pela bagatela de 14 dólares.

Esse livro ficou fora de circulação pelo desinteresse do meu professor em relançar novas edições, pois livros de astrologia, quando não possuem uma devida campanha de marketing, tendem a ser um investimento perdido, sem muito lucro ou com prejuízo. Devido a sua raridade, na Amazon, edições antigas do livro podiam ser encontradas pelo preço de leilão de 900 dólares!

Portanto, essa é uma oportunidade singular do leitor entrar em contato com a visão de um astrólogo experiente, leitor de Sânscrito, sobre o que está contido no Brihat Parasara Hora Sastra, o maior livro de Astrologia da Índia.

O link para comprar o livro está aqui.

Casa 3 e interação social

Neste post, gostaria de salientar algumas reflexões sobre o tipo de interação social indicada pela Casa 3. Essas reflexões são fruto do meu entendimento dos shastras, e sugiro ao leitor que não as escreva em pedra, como um mandamento imutável, pois são em caráter experimental.

As Casas 3, 7 e 11 são chamadas de Kama trikonas, algo como a "tríade do desejo". Por estarem ligadas a desejo, poderiam ser chamadas de casas de ar, pois o ar representa a casta dos sudras, que estão preocupados com a gratificação dos sentidos. Em todas essas casas, há um componente de busca de desejos, mas também um componente de interação e contato, pois o sentido do tato está ligado ao elemento ar. Será preciso, portanto, definir a que tipo de interações cada uma delas se refere mas, como o título do artigo mostra, eu me deterei mais na Casa 3, que sempre me gerou muitas dúvidas.

A casa 7 representa duas pessoas se unindo para criar algo, mas com habilidades diferentes. Devido a essa diferença de …