Pular para o conteúdo principal

Sexo, paixão e (talvez até) traição

Nos livros medievais, sejam eles indianos ou árabo-europeus, descrições sobre comportamento sexual abundam - verbo que soa engraçado numa conversa como essa, mas que é inevitável... Hoje, porém, vou falar de Jaimini (novamente), sob uma perspectiva sexual.

Não custa revisar aqui que Jaimini é um autor indiano que possui um estilo astrológico bem peculiar e que, devido à sua simplicidade, pode ser extremamente divertido de ser estudado e praticado. Então, nada como falar o que um autor divertido pensa de um assunto tão divertido quanto o sexo.

Jaimini é lacônico quanto ao sexo, mas ele nos permite, através da sua observação, saber se uma pessoa terá uma natureza passional ou não. Essa natureza passional não significará que a pessoa será adúltera, mas se ela for casada, nunca será recomendado que ela fique a sós com uma outra pessoa que for da sua preferência sexual.

Esse é um bom conselho: O Srimad Baghavatam, um livro indiano cuja leitura recomendo, aconselha que um homem nunca deve ficar a sós com uma mulher com a qual não tenha um relacionamento, seja qual for a idade dele.

Para mim, faz todo sentido, pois sou médico e sempre acho importante que uma paciente esteja acompanhada durante a consulta. E isso é importante tanto para proteger a mulher, quanto para me proteger: existem loucas que processam médicos alegando estupro ou assédio sexual, sem que você tenha falado nada.

Passagens dos Sutras de Jaimini

O furor sexual incontrolável, para Jaimini, pode ser visto nos sutras 1.2.52 a 1.2.56, que estão citados abaixo:
"o precedente, Nas divisões de Vênus ou Marte: adultério."
Quando Jaimini cita o termo "precedente" ("tatra" em sânscrito), ele se refere ao Produtor da Alma, ou AtmaKaraka, que é o planeta que tem o maior número de graus (subtraindo signos inteiros) dentre todos os outros do mapa. O Atmakaraka (AK) reflete a natureza mais íntima da pessoa em todos os aspectos da sua vida, a depender do modo como se analisa.

Portanto, o AK em signos de Marte (Áries e Escorpião) e Vênus (Touro e Libra) pode representar um indivíduo adúltero. Na maioria dos casos, porém, simplesmente indica alguém com uma forte natureza sexual e que pode evitar a promiscuidade se afastando de situações que a provoquem, como ficar num mesmo cômodo sozinho com uma mulher.
"Somado a isto, aspectando ou em conjunção: mais, até a morte."
Aqui, não há nada de novo, apenas um fator de intensificação: Se o Atma Karaka estiver em signos de marte ou vênus e além disso, se Vênus e/ou Marte aspectarem esses signos, a paixão fica mais e mais intensa, as chances de adultério são maiores (porque o aspecto de marte faz com que a pessoa deixe de fugir do perigo para correr em direção a ele) e a pessoa pode não experimentar uma queda da libido muito grande quando envelhecer.
"Ketu: impede os encontros"
Ketu (nodo lunar sul) é o que chamaria de "fator broxante": por ser extremamente introvertido, faz com que a pessoa pense duas, três ou cinco vezes antes de ceder aos desejos lascivos. Uma boa configuração a ser encontrada em maridos...
"Júpiter: digno das mulheres"
Júpiter é o moralizador, mas não num sentido repressor. Ele faz com que a pessoa se sinta feliz fazendo o que é considerado absolutamente correto pela sociedade. Seria a figura do casal casado, há trinta anos juntos, mas que ainda sentem tesão um pelo outro. Embora isso pareça cada vez mais raro, sempre existiu e sempre existirá.

Portanto, o aspecto de Júpiter ao Atmakaraka faz com que a pessoa mantenha o foco da sua libido no parceiro com quem está no momento, e não diversifique seus investimentos libidinais em terceiros. Como Júpiter representa felicidade, isso implica uma vida sexual feliz, com o nativo sempre tentando manter esse estado com sua mulher. É o parceiro que toda mulher deseja, um "homem digno das mulheres" conforme explica Jaimini.
"Rahu: destruição de patrimônio/propósito/sentido"
Rahu (nodo lunar norte) é extremamente passional com seus objetos de desejo, e isso pode transcender qualquer bom senso ou barreira moral. Representa as pessoas que perderam coisas importantes das suas vidas devido a sexo: desde o homem que trai sua mulher, sai de casa e arruma inimizade com seus filhos, até mesmo o professor que tem um caso com uma aluna e é preso.

Como analisar essas configurações?

Certamente, o leitor está interessado em analisar essas configurações em seu mapa e no mapa de terceiros. Para tanto, ele deve seguir as seguintes recomendações:
  1. Analisar o mapa natal, a Navamsa e a Saptamsa: Além do mapa natal, é interessante analisar os dois mapas que possuem relação com matrimônio (Navamsa) e uniões sexuais (Saptamsa).
  2. Usar aspectos por Signo: esses aspectos diferem um pouco dos aspectos da Astrologia Ocidental: Signos fixos aspectam signos cardinais e vice-versa, exceto aqueles que estão atrás deles (Áries não aspecta Touro). Signos Mutáveis se aspectam entre si.

Exemplos

Mapa natal (1), Navamsa (9) e Saptamsa (7), todos usados no estudo da vida sexual do nativo.


No meu mapa natal (1), o Atmakaraka é Mercúrio em Peixes. Sendo Peixes um signo de Júpiter, a tendência é que o nativo seja mais contido em seus impulsos extraconjugais. Aqui mercúrio está sem aspectos por Signo (aspectos da Astrologia indiana).

No mapa Navamsa (9), Mercúrio está em signo de Saturno, que pouco acrescenta à libido num sentido de paixão descontrolada. Porém mercúrio está no mesmo signo de Marte, e isso dá um pouco de tendência passional ao indivíduo. Todavia, Marte está exaltado, condição que Parasara chama de "Garvita" (orgulhoso). O Sol aspecta mercúrio também, mas Jaimini não o considera muito em questões sexuais.

No mapa Saptamsa (7), Mercúrio está em Aquário, conjunto ao seu dispositor, Saturno, e ambos recebem aspecto de Júpiter em Câncer, exaltado ("digno das mulheres").

Pela análise dos três mapas, podemos concluir que minha natureza não será muito passional. De fato, não cometi adultério enquanto estive casado, embora ocorreram poucos episódios enquanto estive solteiro e namorando.

Normalmente, no meu caso, adultério ocorreu quando o namoro já está perdendo seu propósito, ou quando eu já não gostava mais da mulher e não tinha coragem de terminar por alguma razão além dessa discussão. Felizmente, esses eventos não se repetiram, pois é o tipo da coisa da qual não me orgulho.

Após todos os eventos pelos quais passei, hoje eu prefiro ter um relacionamento com apenas uma mulher de cada vez, com uma boa compatibilidade sexual. Caso isso não ocorra, minha opinião é que é preferível acabar com um relacionamento assim, ciente que o desejo por atividade sexual com outras possa voltar.

Em relacionamentos saudáveis, sempre optei por não trair, o que seria representado pelo aspecto de Júpiter ao Atmakaraka. E se você pensa que é fácil não trair quando está tudo bem, está muito enganado(a). Muitos homens, mesmo com uma boa compatibilidade sexual com suas esposas, as traem.

Uma coisa interessante é que, da mesma forma que podemos analisar a natureza sexual do indivíduo, podemos fazê-lo da mesma forma com qualquer outro significador do seu mapa. Se quisermos saber se as parceiras dele serão passionais ou não, devemos olhar para o planeta que tiver o menor número de graus no signo, que é chamado de Dara karaka, o significador da esposa.

No meu mapa, há indícios que a mulheres com quem me envolvo apresentam muito mais tendência a serem passionais do que eu. Darakaraka é a Lua (circunscrita em vermelho em todos os mapas acima), que se encontra em signo de Vênus no Rasi e em signo de Marte na Saptamsa. Felizmente, a natureza sexual intensa é contida pelo aspecto com ketu. Não fosse isso, as coisas seriam piores!

Comentários

  1. Aliviada em Cristo, ma non troppo!

    Seu blogue está pedindo para que eu prove que não sou um robo, o que será difícil, pois sei que estou quase lá.

    ResponderExcluir
  2. " Normalmente, no meu caso, adultério ocorreu quando o namoro já está perdendo seu propósito, ou quando eu já não gostava mais da mulher e não tinha coragem de terminar por alguma razão além dessa discussão. "

    Isso não corresponde à realidade. Você traiu namoradas no começo do relacionamento, ou seja, ele não tinha perdido o seu propósito e nem vc tinha vontade de terminar o namoro e não tinha coragem.

    Tentar fazer sexo com outras mulheres ( mesmo que vc não consega pq essas se recusaram ), fazer sexo virtual, pedir para amigos indicações de mulheres para fazer, segundo suas próprias palavras, um plano "B" da sua namorada, tudo isso é traição no mais alto grau. Pior ainda se essas mulheres estão na mesma rede social que sua namorada ou mulher.

    Seu texto é um abela teoria que não corresponde à realidade.

    Por falar nisso, percebi que agora, os comentários não são mais publicados aqui, eles vão apenas para sua caixa de e-mail.

    Estava com medo das amantes se revoltarem e começarem a te dedar?

    Pergunte para sua ex-mulher se passar a mão na bunda da enfermeira que trabalhava com vocês no mesmo hospital não é uma traição digna de separação.

    ResponderExcluir
  3. Rodolfo, ótimo post! E uma pergunta... então o AK englobaria essa questão? Ele pode fornecer também informações quanto a postura sexual da pessoa, além dos demais temas de cada assunto e divisional? Pelo que entendi, então ele pode sim servir como um significador maior dentro dos mais variados assuntos, dando indícios mais gerais a respeito de cada questão. Certo? Obrigado, e um salve a nós "dignos das mulheres" hauhauhau!

    ResponderExcluir
  4. Como ficam Saturno, Sol e Lua e seus signos quando se fala em libido?

    ResponderExcluir
  5. @Guilherme: Sim, o AK tem inúmeras funções a depender da divisão estudada, além disso o Rasi e a Navamsa pode compreender a maioria delas, senão todas.
    Salve aos dignos das mulheres, por mais que elas duvidem disso...

    @Marco Vidal: Jaimini não os cita, Marco. Todavia, eu diria que o Sol é um guerreiro solitário e isso não favorece os encontros, enquanto a Lua é elemento água não tão forte como vênus e fleumática o bastante para não incitar desejo. Vejamos se o tempo confirma minha expectativa desses dois planetas...

    ResponderExcluir
  6. É o que eu imaginava, até por Leão e Câncer não serem bons como signos de Vênus, já que são inimigos, mas queria uma explicação mais bem embasada, como você deu.

    Interessante que o signo parece ser levado muito mais em conta do que a natureza do atmakaraka na hora de determinar isso. É isso mesmo?

    E, bem, acho que me enquadro no grupo de vocês: Júpiter em Câncer no D-1 e D-7, e em Peixes no D-9.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…