Pular para o conteúdo principal

As dignidades e forças na Astrologia Indiana

As dignidades na Astrologia Indiana são computadas de alguns modos diferentes.



  • Não se mudam os regentes dos domicílios que conhecemos na Astrologia Ocidental. Por exemplo, Áries também é regido por Marte, considerando-se da mesma forma os outros planetas.


  • As exaltações e quedas também não mudam, mas se atribui intervalos de graus de exaltação e queda específicos dentro dos signos. Mercúrio ainda tem sua queda (chamada de 'debilidade') em Peixes, porém somente na primeira metade do signo (de 0° a 15° de Peixes). O grau máximo de debilidade de Mercúrio fica em 15° de Peixes. Após 15°, mercúrio não é considerado em debilidade.


  • Outra dignidade que não tem precedentes na Astrologia Ocidental é a Mulatrikona, que poderia ser traduzida como 'signo de trabalho' ou 'signo produtivo'. É dito que o planeta deriva sua energia do Signo Mulatrikona. A maioria dos planetas tem suas mulatrikonas nos seus domicílios masculinos. A exceção fica para Mercúrio, cuja Mulatrikona fica em Virgem (que é ao mesmo tempo domicílio e exaltação de Mercúrio), e Lua, em Touro, signo da exaltação lunar.

As dignidades intermediárias (entre a excelente exaltação e a péssima queda) é que diferem das nossas. Signos por nós considerados 'peregrinos' para determinado planeta podem ser auspiciosos para a Astrologia Indiana. O inverso também acontece.
Uma coisa interessante no que tange às dignidades intermediárias é que elas mudam conforme a posição do regente do Signo em relação ao planeta nele posicionado.
Dependendo da distância em signos entre um planeta e seu regente, a relação entre ambos pode ser amistosa ou inímica. Somando isso a relação natural que há entre os planetas, cria-se uma relação combinada.

Esse tipo de informação se consegue em qualquer livro de Astrologia, mas é recomendável que se obedeça ao que Parasara ensinou, portanto tenha sempre à mão uma cópia do Brihat Parasara Hora Sastra, digital ou não.

O meu mapa pode servir de exemplo:

Se quiséssemos saber a dignidade de Marte no Signo de Libra, é preciso saber duas coisas:




  1. A relação natural de Marte com o Regente de Libra, Vênus: Marte é neutro em relação a Vênus.


  2. A distância de Vênus em relação a Libra: Vênus em Aquário está a cinco signos de Libra, portanto é inimiga temporária dos planetas que estiverem nesse signo. A inimizade temporária acontece sempre que um planeta estiver a mais de quatro signos de distância, para frente ou para trás, do signo em questão, ou se o planeta regente estiver dentro do signo em questão.

Sabendo das informações dos itens 1 e 2, cria-se a relação combinada entre Vênus e Marte, o que define a dignidade de Marte nessa figura:



Neutro + Inimigo = Inimigo


Nesta figura, Marte está em Signo Inimigo


Um planeta em Signo Inimigo tende a fazer mal à casa onde ele se encontra. Os relacionamentos do nativo são estressantes (marte, um planeta krura - cruel) e não são auspiciosos (má dignidade de marte) quanto aos significados (karakatvas) de marte: viagens, irmãos, coragem, iniciativa.


De fato, os significados de marte listados acima são muito gerais, esbarrando em vários temas diferentes. Existe uma maneira de discerní-los: o signo de Libra pode ser dividido de várias formas e em cada uma delas marte terá uma dignidade e um significado diferentes.


Cada forma de divisão possui um significado específico. Se, por exemplo, marte estiver em má dignidade na divisão por três (Drekkana, que trata de irmãos), então podemos com mais certeza afirmar que os irmãos interferem negativamente nos relacionamentos. Caso contrário, a interferência pode ser até positiva. Além disso, se Marte não estiver angular (no 1º, 4º, 7º e 10º signos a partir do Ascendente) e ao mesmo tempo envelhecido no mapa Drekkana, a interferência não será tão crucial, seja ela boa ou ruim.


Esse é um esboço de uma teoria longa, que merece maior estudo. De qualquer forma, as dignidades de um planeta indicam produtividade nos seus assuntos. Perceba que a produtividade de um tema pode implicar a dilapidação de outros temas. Uma das consequências de se viajar (um dos significados de marte) são os gastos com passagem, hospedagem e alimentação...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…