Pular para o conteúdo principal

Nama Rasi - Seu nome no seu mapa

O 'nama rasi' (literalmente, signo do nome) deve ser visto no zodíaco sideral, pois é uma técnica indiana.

O modo como estiver o signo do nome no seu mapa representará seu destino, conjugado obviamente a outros fatores.

Para você saber em que signo cai o seu nome, é preciso consultar uma tabela e seguir as regras do artigo 'Numerologia Indiana - Katapayadi'. Você pode baixar a tabela aqui ou no link do artigo.

Essa é uma maneira de diferenciar pessoas com mapas astrológicos muito parecidos, mas que tem nomes diferentes (Existem outras que não vem ao caso).

Rodolfo = Ho-do-pho = 8-3-2 = 238 = 19, com resto 10 = Capricórnio.
Um adendo: a síbala "Ro" do meu nome é falada como se fosse 'ho' para os ingleses e indianos. Assim sendo, na tabela de katapayadi (clique para baixá-la) eu devo procurar pelo número dado a 'ho', e não a 'ro', que é pronunciado como o erre nos encontros consonantais 'pro' 'pre' 'tra' 'cra', etc.
O meu nome é representado pelo Signo de Capricórnio. Assim sendo, Capricórnio é o meu Nama Rasi.

O nama Rasi mostra algo pelo qual a pessoa se diferencia da multidão. É mais um definidor da sua identidade. Se sou conhecido por Rodolfo, serei mais reconhecido pelas coisas representadas por Capricórnio no meu mapa natal, porque o nama rasi de Rodolfo fica em Capricórnio.

Da mesma forma, qualquer Rodolfo terá seu nama rasi em Capricórnio, mas a individualidade de cada um dependerá de como Capricórnio está em cada mapa.

Segundo a Astrologia Indiana, Capricórnio é aspectado pelos signos fixos, mas estes signos estão sem planetas no meu mapa. Vênus está sozinha.

Na minha natividade, Capricórnio é signo de Vênus, regente das casas 3 e 8:
  • A casa 11 são ganhos, uma boa renda (a depender de outras configurações).
  • A casa 3 fala de gosto artístico (nesse caso sim, pela regência de Vênus) e explica meu envolvimento com internet e design (de um modo leigo, uma vez que sou médico). Também rege parakrama (coragem) maithuna (cópula, modo de se fazer sexo).
  • A Casa 8 fala de eventos súbitos, perdas, aborrecimentos.
Essas coisas são lembradas quando querem se referir a mim. Quem é o Rodolfo? É o cara que teve uma queda dentro da faculdade que lhe rendeu uma fratura de tíbia e joelho (Vênus regendo a 8 em Capricórnio), o cara que gosta de desenhar e de design (Vênus regente da 3) o cara que não é muito corajoso para expor seus pensamentos e se posicionar perante os outros (Vênus, um benéfico, regendo uma casa de coragem).

Quanto ao sexo e ao dinheiro que ganho, deixemos isso para quem me conheceu nesses níveis...

Comentários

  1. Oi Rodolfo! Descobri recentemente seu blog e estou adorando! Parabéns! Só não sei se consegui fazer meu nama rasi direito... meu nome é chiara, kya/ra, o que daria 1-2 = 12. É isso mesmo? Ou é 3? Se for 12 é peixes, exatamente o meu ascendente no mapa natal "ocidental"... Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Chiara

    Vamos parte a parte:

    1 - Chia - ra
    ('ia' junto é considerado um tipo de vogal no Sânscrito, então está certa essa separação)

    2 - Chia = kia = valor 1
    Ra = valor 2

    3 - Chiara = 12 = invertemos = 21

    4 - 21/12 = 1, com resto 9 = Sagitário

    O seu ascendente em Peixes pode ser aquário no zodíaco sideral... Sendo assim, Sagitário fica na Casa 11, que significa ganhos, amizades, grupos, pintura, desenho e design, etc.

    É preciso ver os planetas que aspectam esse signo, o regente Júpiter, etc.

    ResponderExcluir
  3. Oi Rodolfo,

    Muito obrigada! Eu esqueci da inversão! dã! Meu signo é sagitário e quase tudo no meu mapa é sagitário... :) Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi, Rodolfo!
    Parabéns pelo excelente blog! Frequentemente aprendo muito aqui.
    Só uma coisa.
    Acho que você usou o 'd' errado. O 'd' com o pontinho embaixo é o 'd' retroflexo, que não tem em português (ao meno no falado no Brasil). O outro 'd' (oclusivo alveolar sonoro), presente em Rodolfo, tem a pontuação 8. Assim,
    Ho = 8; do = 8; fo = 2.

    288/12 dá resto zero. Portanto, seu nome na verdade cai em Peixes no seu mapa.

    ResponderExcluir
  5. Obrigado pela correção, Márcio. Como pode ver, Sânscrito não é meu forte, rs.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

As Casas da Morte.

Quando se pensa em morte na Astrologia Moderna, após uma série de desculpas e desembaraços para se lidar com o tema, vem a nossa mente a Casa VIII. Na Astrologia Medieval, essa também é a Casa usada para a questão, porém existem mais duas que tem participação na delineação da morte: As Casas IV e VII. Como muitas coisas dos livros antigos, elas são citadas porém não são explicadas. Tal qual um rabino dedicado ao estudo do Torá, temos de buscar algum sentido para aquilo se quisermos "digerir" os aforismos. Caso contrário, estes passarão incompreensíveis ao nosso entendimento.

A Casa VII é o lugar onde os planetas se põem, e portanto guardam uma representação simbólica de morte. Autores gregos também consideram planetas na VII como representantes de eventos que acontecerão no fim da vida do nativo.

A Casa IV marca o fim de um ciclo, pois a partir dela o planeta volta a "subir" rumo ao Ascendente. Muitos autores usam a Casa IV para simbolizar as coisas que acontecem ao …