Pular para o conteúdo principal

Os aspectos na Astrologia Indiana: dois tipos

Na Jyotisha, existem dois tipos de aspectos. Não, não são os aplicativos e separativos...

Quando me refiro a dois tipos, são de fato duas variedades completamente diferentes:
  • Aspectos por Signo (Rasi Dristi)
  • Aspectos dos planetas (Graha Dristi)
A palavra 'Dristi' significa, dentre outras coisas, 'olhar'. Sim, os aspectos na jyotisha tem a mesma conotação da Astrologia Clássica do Ocidente, e provavelmente você aprenderá a usá-los também nela, se perceber como os autores Índia analisam um mapa em seus livros.


Aspectos dos Signos

Os aspectos dos Signos se assemelham levemente aos nossos: eles são mútuos, ou seja, se Aquário e Áries se aspectam, dois planetas, um em cada, se aspectarão entre si.

De fato, a morfologia desse tipo de aspecto só tem em comum com a Astrologia Ocidental o fato dos dois planetas em cada signo se olharem reciprocamente. Depois do que foi exposto quanto à sua morfologia e regras acima, eu diria que nada mais se assemelha com a Astrologia Ocidental. Eis as diferenças:
  • Os signos fixos (Touro, Leão, Escorpião, Aquário) aspectam os signos cardinais (móveis) (Áries, Câncer, Libra, Capricórnio) menos aqueles que estiverem imediatamente anteriores ou seguintes a eles na ordem zodiacal. Por exemplo, o signo de Áries aspecta todos os signos fixos menos Touro, porque é o signo seguinte a ele na ordem zodiacal. Seguindo o mesmo raciocínio, o Signo Fixo Leão aspecta todos os signos móveis com exceção de Câncer, que é anterior a ele. Basta proceder da mesma forma com os restantes, e se acostumar com a idéia.
  • E os Signos mutáveis ou duplos (Gêmeos, Virgem, Sagitário, Peixes)? Eles se aspectam entre si.
Agora vamos aos aspectos dos planetas. Calma, que você só vai saber usá-los depois que conhecer as regras de cada grupo.


Graha Dristi (aspectos dos planetas)

Em se tratando de comparações com o Ocidente, essa é a diferença mais notável entre a Astrologia Indiana e a Ocidental. Os aspectos dos planetas são os mais populares entre os astrólogos de lá, e eu diria que uma pessoa que não estuda profundamente a Jyotisha há de pensar que eles são o único tipo de aspectos usados na Índia, relegando os aspectos por signo a um exótico astrólogo que criou uma "escola" meio esquisitona e que difere de Parasara. Esse astrólogo se chamava Jaimini, e nos seus "Jaimini Sutras" citou o uso dos aspectos dos Signos e não citou os aspectos dos planetas.

Você já deve ter suspeitado, pelo meu tom sarcástico, que isso é uma mentira. As mesmas pessoas que pensam que os aspectos de signo só existem na obra de Jaimini, devem ter deduzido isso porque poucas escolas os usam, enquanto a maioria lança mão dos aspectos planetários.

Essa pessoa fictícia que eu criei, na verdade, já fui eu, e poderia ter sido você, antes de ler esse texto. Isso é fruto de se confiar em autores contemporâneos e esquecer os fundamentos de tudo que se pratica hoje.

Evidentemente, eu não poderia deixar de conhecer as obras Parasara e Jaimini "pessoalmente" e na íntegra para concluir que isso é mentiroso: Parasara cita ambos os tipos de aspectos, e a escola de Astrologia na qual mais me inspiro (a do Sri Jagannath Center) usa os dois tipos a todo o tempo. Essa mesma escola não vê Jaimini como algo à parte de Parasara, mas sim como um admoestador, que "dá dicas" complementares, ajudando a entender tudo aquilo que Parasara ensinou!

Depois dessa breve introdução, vamos aprender os aspectos dos planetas. Basta contar signos (incluindo o signo onde o planeta está! Não o considere como ZERO, mas como UM):
  • Sol, Lua, Vênus, Mercúrio: Aspectam somente o sétimo Signo a partir das suas posições. Isso mesmo, esses planetas só fazem OPOSIÇÃO.
Como você verá a seguir, TODOS OS PLANETAS ALÉM DO SOL, VÊNUS E MERCÚRIO TAMBÉM FAZEM OPOSIÇÃO E ALGUNS ASPECTOS A MAIS.
  • Marte: Aspecta o 4°, 7° e 8° Signos a partir da sua posição.
  • Saturno: Aspecta o 3°, 7° e 10° Signos a partir da sua posição.
  • Júpiter, Rahu (nodo lunar norte) e Ketu (nodo lunar sul): Aspectam o 5°, 7° e 9° signos a partir da sua posição. Ou seja, ALÉM DA OPOSIÇÃO, ESSES PLANETAS SÓ FAZEM TRÍGONOS.
Sanjay Rath disse que Rahu é o único que aspecta o signo anterior na ordem do zodíaco (o 12° da sua posição), mas não tenho visto muito isso nos seus livros.

E a conjunção? Bem, a conjunção é a mesma que na Astrologia Ocidental, quando dois planetas estão no mesmo signo. Ela é tratada não como um aspecto, mas sim uma associação. Tal palavra se refere normalmente a uma relação forte entre dois planetas. (No fim das contas, a conjunção normalmente é interpretada como um aspecto). É óbvio que todos os planetas fazem conjunção.

Após essa introdução, comece a se acostumar com a mecânica dos dois tipos de aspectos, porque em seguida vem a interpretação deles. Acredite, você vai se surpreender.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

As Casas da Morte.

Quando se pensa em morte na Astrologia Moderna, após uma série de desculpas e desembaraços para se lidar com o tema, vem a nossa mente a Casa VIII. Na Astrologia Medieval, essa também é a Casa usada para a questão, porém existem mais duas que tem participação na delineação da morte: As Casas IV e VII. Como muitas coisas dos livros antigos, elas são citadas porém não são explicadas. Tal qual um rabino dedicado ao estudo do Torá, temos de buscar algum sentido para aquilo se quisermos "digerir" os aforismos. Caso contrário, estes passarão incompreensíveis ao nosso entendimento.

A Casa VII é o lugar onde os planetas se põem, e portanto guardam uma representação simbólica de morte. Autores gregos também consideram planetas na VII como representantes de eventos que acontecerão no fim da vida do nativo.

A Casa IV marca o fim de um ciclo, pois a partir dela o planeta volta a "subir" rumo ao Ascendente. Muitos autores usam a Casa IV para simbolizar as coisas que acontecem ao …