Pular para o conteúdo principal

do sumiço do autor

Quem tem um feed do Asrosphera ou dá uma visitada esporádica aqui percebe que há um bom tempo eu não posto nada. Não se preocupem: minha vida digital continua, mas estou preocupado com novos projetos:
  1. Criar um domínio próprio de astrologia. Para isso acontecer, estou estudando, (X)HTML, CSS e PHP.
  2. Criar um software de Astrologia Clássica em Português. Essa idéia eu tive ao perceber o bom trabalho do software morinus e a excelente biblioteca da linguagem de programação Python 2.6, que me mostrou ser mais fácil do que pensava programar.
Entretanto, ambos os projetos levam tempo em demasia. Estudando continuamente, eles serão concluídos talvez daqui a dois anos. O projeto do site com domínio próprio ficará pronto bem antes.

É claro que eu poderei postar alguma coisa aqui enquanto isso; leve em conta que os dois projetos acima são dispendiosos mas que no fim das contas todos se beneficiarão.

Comentários

  1. Ótima Notícia. Pensei que de repente tua atividade profissional de médico tinha acabado com teu tempo para a astrologia. Conheci voce este ano aí no RJ(No Espaço do Céu), um cara muito simples, como muito conhecimento e com despreendimento para repassá-lo. Parabéns pelo ser humano que vc é. A boa astrologia se faz a partir de pessoas como vc.

    Um Abraço.

    Eros Santos de Recife.

    ResponderExcluir
  2. grande eros! obrigado pela visita. Seja sempre bem vindo.

    ResponderExcluir
  3. Rodolfo

    Desejo-lhe umas Festas Felizes e um excelente ano de 2010.

    Happy holidays and best wishes for 2010!

    Abraços

    António


    P.S.: Vou estar ausente do meu blogue e da blogoesfera durante uns dias.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

As Casas da Morte.

Quando se pensa em morte na Astrologia Moderna, após uma série de desculpas e desembaraços para se lidar com o tema, vem a nossa mente a Casa VIII. Na Astrologia Medieval, essa também é a Casa usada para a questão, porém existem mais duas que tem participação na delineação da morte: As Casas IV e VII. Como muitas coisas dos livros antigos, elas são citadas porém não são explicadas. Tal qual um rabino dedicado ao estudo do Torá, temos de buscar algum sentido para aquilo se quisermos "digerir" os aforismos. Caso contrário, estes passarão incompreensíveis ao nosso entendimento.

A Casa VII é o lugar onde os planetas se põem, e portanto guardam uma representação simbólica de morte. Autores gregos também consideram planetas na VII como representantes de eventos que acontecerão no fim da vida do nativo.

A Casa IV marca o fim de um ciclo, pois a partir dela o planeta volta a "subir" rumo ao Ascendente. Muitos autores usam a Casa IV para simbolizar as coisas que acontecem ao …