Pular para o conteúdo principal

Agora o Astrosphera tem Podcast!

Recentemente eu comprei um gravador de voz com o propósito de gravar as interpretações dos meus clientes. Subitamente, veio-me o insight de criar um Podcast.

Um Podcast seria, a grosso modo, um programa de rádio "uploadeado" para Internet. Existem rádios na Internet e o Podcast seria um aperfeiçoamento: A sutil diferença é que você pode ouvir o mesmo "programa" quantas vezes quiser. Nas rádios de Internet, geralmente não há esse controle.

No Podcast do Astrosphera eu gravarei dicas e percepções minhas sobre Astrologia Clássica e Medieval. Pode ocorrer de um Podcast explicar melhor alguns posts escritos. Finalizando, alguns terão dicas sobre os softwares de Astrologia e seus benefícios. A proposta é abordar superficialmente coisas que não chego a falar sempre no blog.

Como o Podcast está na barra lateral do blog (abaixos dos anúncios do Google) você pode ouvir sempre um podcast novo assim que entrar aqui clicando na setinha "play". Outra opção assinar o Podcast e colocá-lo na barra de favoritos. Assim você poderá ouvir o que há de novo sem ter de entrar no meu blog. Você pode assinar o Podcast clicando no quadrado da barra lateral ou aqui.

O primeiro Podcast contém dicas preliminares sobre o aprendizado da Astrologia Clássica. Espero que gostem.

Comentários

  1. nossa que ideia genial que vc teve Rodolfo,fiquei super animada!
    vc é pioneiro nisso.....eu gosto de pessoas com essas características pq beneficiam de uma maneira mais qualificada a sua abordagem e traz até um gesto generoso em repartir conosco o seu conhecimento ,
    eu só tenho q te agradecer

    SANDRA M MATANO

    ResponderExcluir
  2. Rodolfo,

    Ideia muito boa. Gostei muito e coloquei no meu blogue logo no início, onde ficará uns dias para difundir a ideia. Também fiz a assinatura regular para o meu Google.

    Ensinamentos muito bem explicados e de viva voz é muito melhor.

    Parabéns.

    António Rosa

    ResponderExcluir
  3. Sandra e Antônio, eu só tenho a agradecer pelo retorno generoso que vocês me dão com suas respostas.

    Vem mais coisa por aí.

    ResponderExcluir
  4. Oi Rodolfo ! a idéia foi ótima e seu insight foi certeiro ; como não tenho blog pedi p/receber no mail mas não enviaram a confirmação ; resolvi colocar na pág. do Google. O 1º podcast realmente funcionou , e muito bem, parabéns !

    ResponderExcluir
  5. eu pensei em colocar, mas dava muito trabalho e nao tinha muito objetivo estrategico de ter as duas coisas.
    Alem do mais nao tenho voz de locutor
    :-P
    mas boa sorte

    ResponderExcluir
  6. valeu, só estou exagerando nos "esses". Coisa de Carioca, Axtroxsphera, rs.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

As Casas da Morte.

Quando se pensa em morte na Astrologia Moderna, após uma série de desculpas e desembaraços para se lidar com o tema, vem a nossa mente a Casa VIII. Na Astrologia Medieval, essa também é a Casa usada para a questão, porém existem mais duas que tem participação na delineação da morte: As Casas IV e VII. Como muitas coisas dos livros antigos, elas são citadas porém não são explicadas. Tal qual um rabino dedicado ao estudo do Torá, temos de buscar algum sentido para aquilo se quisermos "digerir" os aforismos. Caso contrário, estes passarão incompreensíveis ao nosso entendimento.

A Casa VII é o lugar onde os planetas se põem, e portanto guardam uma representação simbólica de morte. Autores gregos também consideram planetas na VII como representantes de eventos que acontecerão no fim da vida do nativo.

A Casa IV marca o fim de um ciclo, pois a partir dela o planeta volta a "subir" rumo ao Ascendente. Muitos autores usam a Casa IV para simbolizar as coisas que acontecem ao …