10 de set de 2008

O pensamento de Vettius Valens

Para quem desconhece, Vettius Valens foi um Astrólogo natural de Antioquia (território hoje pertencente à Turquia) e contemporâneo de Ptolomeu, no século I d.C. Sua obra faz parte dos tesouros mais bem guardados da Astrologia atualmente, porque simplesmente a tradução da Antologia de Valens do grego arcaico para o inglês não está disponível. Felizmente, algumas boas almas nos ajudam a suprir essa carência, disponibilizando material indireto que nos proporciona algum entendimento sobre o modo como Valens pensava a Astrologia. Uma dessas almas é a Astróloga Clelia Romano. Seguindo esse link, você terá acesso ao material no qual me baseei para escrever esse texto.

O pensamento de Valens "ecoa" em algumas obras de períodos que se sucederam a ele. Pode-se reputá-lo como autor dos ecos pois não há outro registro mais contundente e completo de Astrologia Helenística além do autor em questão. Os resquícios da obra permeiam registros subsequentes e são um sinal claro da influência do autor.

Encontramos na Antologia de Vettius Valens o estudo mais aprofundado que se tem notícia acerca dos significadores essenciais. Além disso, impressiona-me a simplicidade como o autor analisa certos temas dentro de uma natividade. Tal simplicidade só será compreendida por nós se entendermos os conceitos de "domificação" e de "determinação planetária" como foram empregados por Valens, nomes empregados por mim para sintetizar conceitos subjacentes na obra do autor grego e que serão explicados a seguir.

Domificação

Conceituo como domificação as diversas maneiras de dividir o céu em setores ou casas, estas a representar significados particulares que alteram a interpretação de um planeta. Para Valens, não existia apenas uma maneira de domificar. Na Astrologia Contemporânea Ocidental, a construção de Casas a partir do Ascendente é a principal (senão única) domificação, seguida da derivação de Casas, que também pode ser encontrada na Antologia.

Em se tratando da Antologia, havia outras formas de domificação a depender do assunto analisado. No artigo de Clelia Romano, encontramos algumas delas, dentro do tema "Casamento":
  • Domificação do mapa a partir do significador essencial de Casamento, Vênus;
  • Domificação do mapa a partir da Casa que representa o Casamento, a Casa VII;
Estas formas podem ser encontradas em passagens como esta:
Se Vênus estiver na Casa XII com Saturno, o nativo se casará com uma pessoa doente.
A Casa XII representa doença as doenças do parceiro. Vênus, portanto, é interpretada do ponto de vista da Casa VII, constituindo uma derivação de Casas.

As derivações de Casas são comuns na Astrologia Árabe e até hoje, porém costuma-se reservá-las apenas para leitura do regente da Casa estudada. Por exemplo, se o regente da Casa VII está na Casa X, a pessoa pode ser muito preocupada com terras e com sua família porque a Casa X é a quarta Casa a partir da sétima. O que Valens nos propõe é levemente diferente, pois ele lê o significador essencial de Casamento - Vênus - do ponto de vista da Casa do Casamento (VII), a despeito de Vênus reger a Casa VII ou não.


Determinação Planetária por Aspecto ou Regência
Este conceito não foi criado ou percebido por mim pela primeira vez. Sua primeira citação advém de Morin de Villefranche, no livro 21 da Astrologia Gallica.

Quando um planeta "A" aspecta um ponto que representa um determinado assunto, "A" passa automaticamente a se determinar àquele assunto. Nesse caso, então, o Astrólogo seleciona um significado de "A" que tenha a ver com o tema em questão. Por exemplo: se mercúrio aspecta a parte do casamento, o nativo pode vir a gostar de mulheres cultas, intelectuais.

O que é bastante claro na obra de Valens é que esse tipo de determinação pode se estender à combinação entre planetas. Veja o trecho abaixo:

Se o Indicador de Casamento estiver em aspecto com Saturno, o nativo ficará viúvo. Se Júpiter aspectar a Saturno, porém, o nativo se unirá a um nobre, rico ou alguém importante. Se ao invés de Júpiter, Saturno se relacionar com Mercúrio e Marte, o parceiro será estéril ou mutilado.

Ora, o Indicador de Casamento é um Lote criado por Valens para analisar como será o parceiro do nativo. Ter esse Lote aspectado por Saturno faz com que o grande maléfico se determine ao Casamento, representando coisas tristes no matrimônio. Até aí, não há nada de novo ou surpreendente: trata-se do mesmo tipo de determinação que Morin enfatiza no seu texto. Na segunda frase da citação, porém, vemos que a determinação de um planeta é alterada se ele aspecta outro planeta: ao ser aspectado por Júpiter, significador de riqueza, Saturno altera seus significados. Nesse caso, Saturno se manifestará em sua melhor forma (que se pode ser encontrada em qualquer livro básico de Astrologia), a saber, terras, propriedades e tradição.

Ainda estudando a mesma citação, perceba que o prognóstico muda completamente se Saturno é aspectado por Marte e Mercúrio: sem o aspecto de Júpiter, Saturno volta a representar tristezas ou limitações. Somado a Marte ao mesmo tempo, essas limtações são encontradas na mutilação do parceiro (Marte). Com a presença de Mercúrio, a mutilação diz respeito ao sexo do nativo - isto porque mercúrio é um planeta assexuado!

Perceba no parágrafo anterior que cada planeta acaba por determinar o significado do outro e que a única domificação empregada é o Indicador de Casamento. Valens não deixava sua interpretação ser "cristalizada" pela domificação do Ascendente, como ocorre atualmente. Caso fosse assim, apenas pessoas com a Casa XII aflita teriam parceiros com problemas de saúde porque essa Casa é a sexta (doença) a partir da VII. Na Antologia, porém, ter a Casa XII aflita é apenas uma das maneiras de se representar algum problema de saúde com o parceiro. Outras formas consistiam simplesmente na análise de um ponto como o Lote do Casamento e os planetas que aspectassem o Lote.

Apesar do tema se referir apenas à Casamento, as conclusões desse texto podem ser generalizadas a qualquer área analisável mediante a leitura do mapa natal.

Um exemplo de Determinação Planetária por Regência pode ser encontrado neste trecho:


"Se Vênus reger a Lote da Fortuna, Mercúrio reger a Casa VII e Saturno aspectar a ambos, a nativa será uma prostituta ou promíscua"

A despeito do conteúdo polêmico do aforismo acima, ele traz subentendido um raciocínio importante e que pode ser generalizado para outros temas. Perceba que não é necessário haver relação de aspecto entre mercúrio e Vênus: Basta que ambos tenham regência sobre dois pontos representantes de Casamento (sim, o Lote da Fortuna para mulheres é importante na análise matrimonial) e que sejam aspectados por Saturno para representar prostituição. Por quê? Ora, o Lote da Fortuna representa o Casamento e o sustento da nativa; ter Vênus regente da Fortuna indica que há alguma relação do sustento da nativa com sexo; Saturno é significador de miséria; mercúrio representa polêmicas, comércio e servidão. A regência ou relação desses planetas em conjunto sobre o casamento da nativa sugere que ela vende ou menoscaba do seu corpo.

O exemplo acima consiste numa determinação de planetas por Regência, um modo de se saber o que um planeta representa dentro de um tema, baseado no contexto em que ele se insere perante outros significadores do mesmo assunto. Esse tipo de interpretação permite uma síntese interessante sobre todos os pontos que possuam relação com um tema. Talvez a idéia possa ser estendida a outros temas dentro do mapa natal, como profissão, irmãos, família, etc.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato e Créditos

rtveronese@gmail.com Para dúvidas, reclamações, críticas e consultas.