Pular para o conteúdo principal

Sobre objetos perdidos.

Baixe aqui um estudo de 5 páginas que realizei sobre como encontrar objetos perdidos dentro de casa utilizando a Astrologia Horária.

Download "Horária_documentos.pdf"

.

Comentários

  1. Algumas notas sobre o método de Mashalah comparado com o renascentista.

    1 - regente dos papéis pode ser casa 2 ou 4: mercúrio é regente natural de documentos entao é o significador.

    2 - mercúrio está em conjuncao com venus (e quase com saturno): pode estar perto de coisas femininas, como roupas, e mais ou menos perto de alguma coisa velha, negra, relógio.

    3 - num signo de terra, está dentro de algo, ou perto do chao, num local mais escuro.

    4- na casa 4, implica em terra, bases, um porao, fundacoes. No caso especifico imagino que represente o quarto de dormir como "base do lar".

    ResponderExcluir
  2. Vamos lá

    1 - concordo com a Casa 2, mas a 4 ainda não... poderia me dar a fonte de documentos serem representados por essa Casa?

    3 - (fora de ordem mesmo) - de fato, os documentos estavam no chão e dentro da escrivaninha - as duas coisas indicadas por um signo de Terra.

    2 - Ao lado da escrivaninha, há a cama e o armário com roupas femininas. Está certo. Ná época pensei em Vênus como Regente do Ascendente e representando alguma coisa que tinha a ver comigo - no caso, minha mulher - aliás foi ela que achou os documentos. Perceba que na figura não há nenhum retorno de luz indicando isso, só mesmo Vênus a reger o Ascendente.

    4 - Já a interpretação da Casa 4 não tinha muito a ver a não ser em repetir os significados do signo de terra: o chão, coisas escondidas. E Saturno não tem a ver com a questão enquanto significador de relógio e coisas negras, pois não havia nada disso ao redor. Talvez ele entre aí como significador de sombras... O local era pouco iluminado.

    ResponderExcluir
  3. Acho legal conceber os signos como substância, isto é, locais e coisas. Essa concepção é pré-renascentista. A minha crítica não tem a ver com o método que você empregou, ele é claro e interessante. Na verdade, eu critico o sistema duplo de coordenadas super confuso praticado por alguns leitores de Lilly.

    ResponderExcluir
  4. "concordo com a Casa 2, mas a 4 ainda não... poderia me dar a fonte de documentos serem representados por essa Casa?"

    Lilly fala sobre objetos perdidos tanto no capitulo da casa 2 quanto no da casa 4... frawley misturou os dois... o que ele faz é ver os regentes da casa 2 E 4 e procurar se um deles é significador essencial da coisa procurada. Como no caso, regente da 2 era mercurio, significador de papeis, entao ele é o objeto.

    "Na verdade, eu critico o sistema duplo de coordenadas super confuso praticado por alguns leitores de Lilly."
    O sistema de coordenadas de lilly é totalmente inútil, e quem diz que não é por que nunca usou.

    Frawley usa um sistema melhor. Use o significado natural da casa, por exemplo, casa 5 o objeto está com os filhos ou em algum lugar da casa relativo a diversao. Por exemplo, uma vez ele achou um casaco de pele baseado que ele estava na casa 5 (diversao), num signo de fogo (restaurante).

    Ah, por último, eu nao vejo muita utilidade nos sinais de "será que vou recuperar" quando a coisa está dentro de sua própria casa. Também nao vejo muita validade em fazer "timing" nesse tipo de carta... supondo que voce tivesse entendido a carta, voce teria encontrado os documentos em alguns minutos, concorda ?

    ResponderExcluir
  5. não, yuzuru... aí seria a Astrologia mudando o destino que ela mesma traça no mapa. Isso rende uma discussão longa a meu ver.

    Além do mais, sabe o que aconteceu? eu procurei os documentos na mesma maleta E NÃO OS ENCONTREI. A horária foi levantada uma hora depois de eu os ter procurado... é mole?

    Isso acontece muitas vezes comigo, e com pequenos objetos... acho que existe a hora certa das coisas serem encontradas. nada de Jung nesse papo. Mas Mashallah nem se preocupa com essa união entre o regente da 2 e o da 1 na sua técnica.

    ResponderExcluir
  6. Disculpe-me mas o português nao é o meu idioma nativo. Estava lendo o segundo método de localizaçao mas nao compreendo duas coisas:
    Primeiro, acreditava que o Sol a 19:48 estava a 20º grau. Acho que os astrólogos clásicos só utilizavam graus ordinais.
    Segundo, porque nao se soma 240 (20 x 12) com o GRAU do Ascendente 51 (21 + 30) em vez do inicio do signo?
    O resultado é o 21º grau do Capricórnio, um signo de Terra como debemos esperar.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…