Pular para o conteúdo principal

Um resumo sobre os aspectos

Os aspectos são aquelas linhas que ligam dois planetas do mapa. Em alguns tipos de mapas - como o medieval - elas não aparecem, então voce tem que deduzir pela distancia entre os planetas.

Não vou entrar em detalhes aqui sobre a mecanica ou o modo de calcular os aspectos, pois existem dezenas de livros que ensinam. O grande "pulo do gato" se resume no que voce faz com eles. Muita gente os sub-aproveita, enquanto outros "super-aproveitam" dessa parte da Astrologia. Como sempre, direi meu ponto de vista, que pode apenas se acrescentar ao seu, sem desconstruí-lo.

Eu vislumbro duas maneiras de explicar o que penso sobre aspectos: a primeira, é descrever tudo e no final bolar um exemplo. A segunda, descrever um aspecto e o que se passa na minha cabeça na hora de examinar esse aspecto. Acho que a segunda seria mais proveitosa para voces. Vamos começar então descrevendo um aspecto que está no meu mapa:

Lua em Touro em oposição a Júpiter em Escorpião.

Quando começamos a estudar astrologia, nosso raciocínio é exclusivista. Isso significa que o estudante pensa que o aspecto acima possui apenas um significado. Voce nem queira saber as implicações desse raciocínio na cabeça de um estudante. O raciocínio exclusivista pode fazer com que um estudante vague de "guru" a "guru" astrológico, se esquecendo do que o último disse e confiando sempre nas palavras que o próximo guru dirá acerca da lua em oposição a Júpiter. "Mas o Zé falou que lua em touro representa gula, então o que o João falou é errado, lua-júpiter não pode ser somente orgulho".

Definitivamente, não é uma boa maneira de se ver os astros... Mal sabe o inexperiente estudante que, se um planeta isolado representa várias coisas ao mesmo tempo, um aspecto então, representará o dobro de coisas!

Se voce acha que um planeta representa somente uma coisa, veja quantas Júpiter representa no meu mapa ao mesmo tempo:
  1. Regente domiciliar da Casa IX
  2. Regente domiciliar da Casa XII
  3. Segundo Regente da Triplicidade da Casa I
  4. Terceiro Regente da Triplicidade da Casa III
  5. Segundo Regente da Triplicidade da Casa V
  6. Terceiro Regente da Triplicidade da Casa VII
  7. Segundo Regente da Triplicidade da Casa IX
  8. Terceiro Regente da Triplicidade da Casa XI
  9. Regente da Parte da Fé
  10. Regente da Parte do Espírito
E olha que eu enumerei apenas as que sabia de cor! Agora vamos enumerar algumas coisas que a Lua representa:
  1. Significadora geral do nativo (em qualquer figura, funciona como um segundo Regente do Ascendente)
  2. Regente domiciliar da Casa IV
  3. Almuten da Casa II
  4. Regente da Parte da Substancia
  5. Segunda Regente da Triplicidade da Casa II
  6. Terceira Regente da Triplicidade da Casa IV
  7. Segunda Regente da Triplicidade da Casa VI
  8. Terceira Regente da Triplicidade da Casa VIII
  9. Segunda Regente da Triplicidade da Casa X
  10. Terceira Regente da Triplicidade da Casa XII
10 x 10... Eu não penso confrontar todos os itens de cada lista. Como aproveitar a bagagem de informação acima? Tudo começa com o tipo de pergunta que voce faz. Parece complicado, mas voce precisa se conscientizar de que a quantidade de informação dentro de um mapa é enorme, porém voce só acessará aquilo que lhe interessa para responder a uma pergunta. Eis a grande diferença de abordagem: enquanto na Astrologia moderna voce analisa a figura primeiramente e em seguida parte para as conclusões, na Astrologia antiga escolhia-se um tópico da vida em particular (exemplo - casamentos, viagens, etc.) para em seguida analisar o mapa e encontrar as respostas!

Se primeiramente fizéssemos uma pergunta e em seguida procurássemos uma resposta no mapa, a questão formulada no início do texto - "o que significa esse aspecto?" - seria inadequada, um desperdício de tempo. Isto porque, a depender do assunto, lua oposição Júpiter representa diversas coisas ao mesmo tempo, e nós selecionamos deste aspecto aquilo que nos interessa para respondermos ás perguntas formuladas na primeira etapa da análise! Quer ver como?

A Lua é significadora geral do nativo. Qualquer aspecto que ela fizer no mapa vai indicar predisposições do nativo, a depender das casas que o planeta aspectante rege. A Lua se aplica em oposição a Júpiter, que rege aquela lista de coisas acima - cada ponto da lista representa uma coisa, um setor da vida em específico. Os tres parágrafos abaixo mostram áreas completamente diferentes que são descritas pelo mesmo aspecto: lua em oposição a Júpiter:

Se eu quisesse saber: o nativo fará associações e lucrará com elas? Procuramos no mapa algo que possa responder a nossa pergunta. O terceiro regente da triplicidade da Casa VII representa associações, e meu mapa ele é Júpiter. Ora, como Júpiter é um benéfico e aspecta lua, que me significa, isso nos faz concluir que sim - o nativo lucrará com associações, embora com alguma controvérsia, uma vez que entre a lua e Júpiter há uma oposição.

Agora façamos outra pergunta: os pais do nativo são religiosos? Procuramos uma conexão entre a Casa IX e a Casa IV. O regente da IV é a Lua, enquanto o regente da IX é Júpiter. Ora, como ambos estão em aspecto, a resposta é sim, a família do nativo é religiosa.

Mais uma questão que não possui relação alguma com as outras duas: O nativo lucrará com hospitais? Sim, pois a Lua - significadora geral do nativo - se aplica em oposição a Júpiter, regente da Casa XII, a Casa dos inimigos secretos e das instituições.


Tres perguntas sem relação alguma entre si. Todas respondidas por apenas um aspecto. Tudo depende do que voce quer investigar no mapa. Eu poderia fazer outras questões, mas basta... Preciso dormir!

Resumo da ópera: planetas ou aspectos podem representar várias coisas ao mesmo tempo. Isso não significa que todas as coisas representadas por apenas um planeta ou aspecto tenham alguma espécie de conexão lógica, como um nexo causal. Até hoje eu percebi que todos (ou quase todos) os significados de um planeta podem ser ativados ao mesmo tempo em técnicas preditivas (exemplo - firdaria), mas mesmo assim isso não se deve ser usado isso como pressuposto para concluirmos que tudo terá uma ligação. Por exemplo, usando as tres frases em amarelo acima: a Firdaria de Júpiter pode ativar um período em que a minha família fica muito mais ativa na Igreja, ao mesmo tempo em que eu lucro mais com hospitais, mas uma coisa não tem absolutamente nada a ver com a outra, embora ambas sejam representadas pelo mesmo planeta.

Comentários

  1. Ola Rodolfo

    Voce diz no artigo que "A Lua é significadora geral do nativo"
    A pergunta á: isto é em geral ou é porque a sua Lua está na CasaI ??

    Abraços
    Mihail

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…