Pular para o conteúdo principal
Poucas pessoas admitem que o zodíaco sideral deve ser estudado. Eu confesso que estou muito confuso sobre qual tipo de zodíaco deveríamos usar. Hoje não estou muito inclinado a divagar sobre o problema pois estou com um pouco de pressa, mas vocês podem ver acima o meu mapa feito no zodíaco tropical...

E acima no zodíaco sideral mais comum para os hindus, Lahiri.

Nos dois mapas, a Firdaria (períodos planetários) é a mesma. O que muda são as atribuições natais dos planetas. Por exemplo, Vênus no zodíaco tropical rege as casas 2 e 7, enquanto no zodíaco tropical as casas 3 e 11. Essa mudança de regências por si só traz temas que diferem para cada zodíaco aplicado. Vamos interpretar nos dois sistemas para vermos as diferenças e concluirmos temporariamente qual é o melhor.

o período de mercúrio marca a minha entrada na faculdade. Como significador essencial de estudos e intelecto, essa função se mantém nos dois zodíacos. Os significados essenciais dos planetas não mudam em ambos os sistemas.

Se analisarmos as regências de ambos os planetas, a coisa muda. No zodíaco tropical, Mercúrio rege as casas 3 e 6, e nesse período comecei a trabalhar e entrei em contato com a Astrologia. Meu irmão sofreu alguns problemas de relacionamentos e vocacionais, o que pode ser concluído pelo fato de mercúrio ser o significador essencial de irmãos mais novos e ao mesmo tempo reger a casa 3.

No zodíaco sideral, ele expressa questões diferentes. Mercúrio rege as casas 4 e 7. Neste mesmo período experimentei sucessivas mudanças de residências e ao mesmo tempo comecei a me relacionar com o sexo oposto. Antes disso, minha vida sentimental se resumia a amores platônicos por amigas (vênus na 11?).

no presente momento vivo a sub-Firdaria de mercúrio-marte. Isso significa que marte tentará realizar os significados de mercúrio durante um ano. Vejamos o que o planeta vermelho significa nos dois sistemas. Para ambos os zodíacos, marte está na casa 6 e no sétimo signo, implicando em brigas e desentendimentos com parcerias e com servos no trabalho. Quanto às suas funções específicas, temos:

Zodíaco tropical: marte rege a casa 1 e 8, além de ser almuten da casa 10. Temas ligados a morte, dinheiro da parceira, motivação de vida e carreira serão muito importantes nesse ano. Se o zodíaco tropical estiver certo, poderíamos dizer que o sogro do nativo estará muito preocupado com sua filha, porém não poderá contar com ela por virtude de marte estar debilitado. Isto porque a casa 10 é o pai da parceira. Poderá indicar que o parceira compartilha do mesmo ambiente de trabalho, ou que o pai da parceira está com dificuldades no seu emprego (a casa 7 é o emprego do sogro).

Zodíaco sideral: marte rege a casa 2 e 9, se encontra no sétimo signo e na casa 6. Conflitos no trabalho ou com a parceira podem gerar problemas financeiros. os Estudos e atividades acadêmicas (casa 9) terão uma forte ligação com a parceira e com os servos e ambiente de trabalho do nativo. Trata-se de problemas que não serão fortes porque marte está cadente, porém trarão poucos dividendos pelo fato do regenre sideral das finanças estar retrógrado e aspectado por Saturno. O sogro encontrará seus inimigos secretos na sua carreira, ou a parceira pode esconder algo dele.

Perceba que algumas interpretações fazem interseções umas com as outras. Isto acontece porque as posições dos planetas não mudam, apenas as suas regências. Se eu digo que a marte está na casa 6, isso é verdade para ambos os zodíacos, porém as casas que marte rege difere nos dois sistemas, incluindo questões diferentes.

Eu poderia dizer que o zodíaco sideral representa melhor as questões do momento, excetuando-se pelos problemas ligados ao pai da nativa, que não aconteceram. Os estudos universitários do nativo se misturam com questões ligadas a parcerias, mas o que confunde a casa 9 com a casa 10 é que a residência médica é ao mesmo tempo uma questão profissional (casa 10) e universitária (casa 9).

Se admitirmos que a Firdaria é um grosseiro indicador do início dos eventos de vida, ela deveria detectar quando os temas principais iniciaram pela posição do senhor do período, porém isso demonstra falhas ocasionalmente. Por exemplo, se vênus rege minha casa 7, ela deveria mostrar quando eu comecei a me relacionar com mulheres, mas eu vivi a Firdaria inteira de Vênus sem nenhum namoro. Quando começou a Firdaria de Mercúrio, contudo, foi quase instantâneo. Em 26 de março de 2000 se iniciou o período de mercúrio e logo em junho do mesmo ano iniciei o meu primeiro namoro. Esses e outros insights me mostraram que estudar o zodíaco sideral não seria má idéia.

Só o tempo dirá o que é melhor na interpretação.

Quaisquer dúvidas sobre esse artigo, entre em contato comigo.

Comentários

  1. o que eu sou contra, rodolfo, é vc misturar sistema sideral com medieval com vedico.... se voce quer usar o lahiri, por exemplo, porque nao usar as dashas e bukhti ? Pelo menos nao temos nenhuma evidencia que a firdaria devesse ser usada com sistema sideral.

    ResponderExcluir
  2. na verdade eu faço isso com todas as técnicas medievais para estudo. Além disso os zodíacos siderais possuem pouca diferença de graus entre si. O lahiri foi o selecionado porque ele é muito difundido na índia.

    O que eu quero fazer aqui é reproduzir o contexto no qual astrólogos como Vettius Valens delineavam o céu, por volta de 100-200 d.C.

    ResponderExcluir
  3. Claro que essa reprodução do céu do século II d.C. não será exatamente fidedigna, mas é melhor usar um zodíaco sideral qualquer para técnicas antigas do que um zodíaco que difere cerca de 23 graus do original...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…