Pular para o conteúdo principal

método árabe de se analisar uma casa - metáforas

As casas representam áreas da vida de uma pessoa. Elas não agem sozinhas, são locais passivos sujeitos a ação planetária. As casas estão sub os cuidados de um grupo de planetas, denominados regentes. A melhor maneira de entender esse conceito é considerar a casa como uma residência e os regentes como uma família.

Nem sempre a família reside em seu domicílio. Você pode ser dono de uma casa de praia e ficar pouco tempo nela durante o ano. Mesmo assim, você tem que se lembrar de pedir ao jardineiro para ir até lá cortar a grama do jardim, varrer as folhas na varanda... Com uma casa astrológica é a mesma coisa. Mesmo não estando ali, os planetas que a regem ainda são responsáveis por ela.

Apesar de toda a família ser responsável (considerando que os filhos estão crescidos), há sempre um chefe que é o mais responsável, aquele que toma a rédea dos negócios e dívidas. O "chefe" da família é o planeta que rege o signo da cúspide da casa, o regente do domicílio como é chamado.

Invariavelmente um ou outro chefe não é capaz de "dar conta do recado", porque são fracos, irresponsáveis ou não se acham adequados para o serviço. Quando isso acontece, você passa a regência da casa para outro planeta que esteja forte. Quando o pai adoece, geralmente a mãe assume o comando da família. Se a mãe é uma pessoa fraca, o filho mais velho assume, se ele não tiver problemas também.

Se todos os integrantes da família estão fracos, a coisa está difícil para a casa. Mesmo assim, precisamos adquirir flexibilidade para o julgamento. Como já disse antes, uma casa tem relação com uma área da vida, porém esta não é a única maneira de sabermos de algum assunto da vida de uma pessoa. Existe uma maneira de sabermos como este assunto está se a casa tem problemas: chama-se partes árabes ou lotes gregos, se você for purista.

uma parte tem relação específica com determinado assunto. Se quero saber de dinheiro, uso a parte da fortuna. Se quero saber do pai, a parte do pai, e assim sucessivamente. Os cálculos das partes são facilmente elaborados por softwares. A partir da sua quinta versão, Solar Fire passou a oferecer a opção do usuário criar sua própria parte. Isso evita que os cálculos se tornem maçantes, já que a parte normalmente é uma equação que inclui a posição de dois planetas e o ascendente.

Uma vez sabendo onde está a parte, vemos em que casa ela se encontra e seu principal regente. Se algum regente aspecta a parte e está em bom estado, ele será o significador que representa o melhor que aquele assunto pode produzir para o nativo. Essa é uma idéia importante que precisamos desenvolver aqui.

O planeta nunca perde a autoridade da casa, mesmo se ele estiver em mal estado. Se gêmeos está na cúspide da minha casa 3, ele rege irmãos e comunicação. Se o regente desta casa está em gêmeos e se encontra debilitado na casa 12, então o nativo terá sua comunicação e estudos em hospitais, seus irmãos e vizinhos pode adoecer e ele testemunhará isso no mesmo local onde estuda. Como mercúrio está debilitado, o nativo encontra problemas nos seus estudos. Perceba que mercúrio não deixa de reger a casa 3 só pelo fato de estar debilitado, porém definitivamente isso não pode ser o julgamento final sobre os estudos e o irmão do nativo. Temos de checar os outros planetas e eleger quando qual será a melhor época para o nativo estudar, publicar e se comunicar. Esse processo é importante apenas para que saibamos o melhor que uma casa pode produzir.

Ainda no exemplo da casa 3, se queremos saber qual planeta será o melhor significador de estudos, vemos todos os planetas que mantenham alguma relação de regência com a casa 3. Recapitulando aqui:

Domicílio: Mercúrio
Exaltação: Nodo Norte (não se analisa o nodo norte)
Triplicidade: Saturno, Mercúrio e Júpiter
Termo: ?
Face: ?

Eu não incluí as duas últimas dignidades porque não as sei de cor. Para sabermos quais são, basta consultar a tabela de dignidades que sites de astrologia medieval como o do meu amigo Paulo Silva fornecem. De qualquer forma, Saturno está em negrito não à toa. Ele rege a triplicidade de ar diurna, está exaltado na casa sete e com isso angular, porém retrógrado. De todos os regentes da casa 3, ele é o que apresenta melhor estado cósmico. Isso significa que o melhor significador de estudos e comunicação é Saturno.

Quando você descobrir qual é o planeta, basta interpretá-lo. Saturno está na casa VII, rege as casas XI (amigos) e X (carreira). Ou seja, os estudos e comunicação do nativo terão forte relação com as casas que Saturno rege e aquela onde se encontra. Dessa forma, as parcerias que ele fizer com amigos podem trazer publicações e produções intelectuais, principalmente quando Saturno reger os tempos do nativo. Resta sabermos que tipo de estudo Saturno representa, analisando a essência do planeta: Ele representa o conhecimento secreto ou esotérico, assuntos que exigem reflexão, ciência.

Outra coisa interessante é delimitar o tempo em que isso acontecerá. Quando a profecção da casa 3 chegar ao signo onde ele se encontra, talvez seja um bom alerta para a produção intelectual que ele promete. Isso ocorrerá no ano da profecção de casa V. Quando o nativo tinha cerca de 16 anos, ele se envolveu com seus amigos na redação de um jornal escolar. O projeto só teve apenas uma edição devido a brigas sobre o modo como deveriam conduzir a linha editorial. A casa III tem clara relação com comunicação, e aqui expressou seus significados com grande força.

Esse tipo de análise tende a ser entediante, mas gera bons resultados. Você pode não torná-la mais entediante analisando o regente mais poderoso da casa. Essa é uma sugestão que pode ser seguida para que você seja mais sucinto e entregue os mapas a tempo!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

As Casas da Morte.

Quando se pensa em morte na Astrologia Moderna, após uma série de desculpas e desembaraços para se lidar com o tema, vem a nossa mente a Casa VIII. Na Astrologia Medieval, essa também é a Casa usada para a questão, porém existem mais duas que tem participação na delineação da morte: As Casas IV e VII. Como muitas coisas dos livros antigos, elas são citadas porém não são explicadas. Tal qual um rabino dedicado ao estudo do Torá, temos de buscar algum sentido para aquilo se quisermos "digerir" os aforismos. Caso contrário, estes passarão incompreensíveis ao nosso entendimento.

A Casa VII é o lugar onde os planetas se põem, e portanto guardam uma representação simbólica de morte. Autores gregos também consideram planetas na VII como representantes de eventos que acontecerão no fim da vida do nativo.

A Casa IV marca o fim de um ciclo, pois a partir dela o planeta volta a "subir" rumo ao Ascendente. Muitos autores usam a Casa IV para simbolizar as coisas que acontecem ao …