Pular para o conteúdo principal

diferenças entre a casa 3 e a casa 9 na prática

As casas são comumente classificadas por eixos, como se duas casas opostas fossem sempre complementares em significação. Na verdade, não é sempre assim: a casa dois é dinheiro e a oito, morte. Uma nada tem a ver com a outra. A mesma coisa com a casa 11 (amigos) e a cinco (filhos e prazeres). Essa classificação por eixos é mais uma generalização que os astrólogos fazem para ensinar, coisa que por vezes tende erros, mas com certeza isso partiu da percepção de algum eixo de 2 casas que realmente funcionasse como um conjunto. Provavelmente, devia ser o eixo 3-9. Ambas as casas falam de viagens; ambas falam de religião. Como diferenciá-las? Eis o que veremos nesse artigo.

Diz-se que tanto a casa 3 quanto a 9 falam de religião e viagens. A primeira trataria de religiões populares, que não sejam aceitas pelo estado. Lembre-se que estamos falando da era medieval, antes do estado laico. Uma adaptação hoje em dia podia ser considerar a casa 3 como a representante do paganismo e religiões que tem a lua como divindidade, como a bruxaria moderna, Iemanjá, etc. Lembre-se que a casa 3 é o local no qual a lua se regozija.

A casa 9 falaria de religiões aceitas e difundidas pelo estado, as mais comuns e que possuam algo como um 'clero'. Como essa casa é o gozo do sol, podem ser religiões masculinas e patriarcais, como o judaísmo e o cristianismo. Também é a casa do parlamento e da universidade.


O que a nossa experiência tem confirmado? Independentemente da pessoa ser umbandista ou católica, a casa nove sempre é religião, seja ela matriarcal ou patriarcal. Além de religião, ela fala de viagens para o exterior ou da entrada na universidade. A casa 3 não tem sequer algum resquício religioso nas análises que empreendemos. Ela vai se referir a veículos, ao modo pelo qual você viaja, a pequenas viagens e a irmãos. Pelo fato da lua ser o planeta mais rápido do céu, era evidente que teria muita relação com os objetos dessa casa.

Na minha prática, é nítido que a casa 9 fala do local pra onde você vai, enquanto a 3 diz como você chegou até lá, as condições do carro, do trânsito, etc. Parece que pessoas com predomínio da casa três estão muito preocupadas em se deslocar, não importa para onde. Além disso, sofrem mais problemas com veículos.

Um amigo meu tem Saturno e Júpiter na casa três, recebendo quadratura por signo de marte em câncer na casa 1. Ele adora fazer trilhas e ir para caminhos de alto risco. Fez questão de comprar uma bela pickup. A grande motivação de vida dele é por os pés na estrada e enfrentar riscos de morte! Isso me faz lembrar da minha incursão pela astrologia védica, na qual aprendi que a casa 3 rege a coragem. Pessoas com planetas pessoais e maléficos na casa 3, segundo os hindus, seriam muito ousadas. Não experimentei isso em outros mapas, mas no caso do meu amigo funciona muito bem, obrigado. [É importante citar que os hindus não analisam somente o planeta, mas a casa da qual ele procede. Um maléfico na casa 3 que tenha regência sobre uma casa ruim (casas 12, 6 e 8) pode debilitar a coragem, e tudo que foi dito aqui cai por terra].

Qual seria a ligação entre coragem e viagens? Na era medieval, as inimizades entre os reinos e a completa ausência de intervenção do estado em algumas regiões tornavam as viagens bastante perigosas. Não à toa que marte é significador de viagens. O pior é que isso se mantém até hoje, com toda segurança que dispomos pagando impostos. A boa posição de um significador de um assunto tende a mostrar seus significados com grande intensidade na vida da pessoa: Por conta disso, pessoas quer eu conheço com marte viajam muito. Os hindus também dizem que marte na casa 1 ou 7 faz o nativo morar fora de sua cidade natal, e aqui entra a estranha participação da casa sete no que tange a viagens.

Quando estudamos a casa 7, está longe dos significados mais comuns desta as viagens e o exílio, mas à medida em que estudamos astrologia grega e védica, fica cada vez mais frequente essas atribuições. Nessas horas vem o comichão racional, exigindo uma explicação para tudo. Talvez essas atribuições tenham sido derivadas da astrologia mundial, que preconiza a casa 1 como o país estudado, enquanto concebe a casa 7 como países vizinhos e inimigos. No presente momento, não vejo uma razão clara para isso. O conhecimento desta interpretação lança novas probabilidades de análise: será que o regente da casa 7 na casa 1 representaria que a parceira do nativo é estrangeira e vem morar com ele?

São perguntas ainda muito incipientes, mas se estiverem corretas eu vou morar no exterior ou em outro estado: tenho dois maléficos na casa sete, um deles regendo o ascendente.

Comentários

  1. Quem dera que meu Marte em Peixes na 7 possibilitasse essas mil viagens... ;-))

    ResponderExcluir
  2. a casa 7 e a mais afastada do ascendente,daí representar viajem

    ResponderExcluir
  3. Pelos seus posts nais recentes você mudou para São Paulo - logo seus dois maléficos na CVII funcionaram como previsto!!
    Eu tenho Saturno na CVII e regente da CIX na CXII (indicativo de exílio) - moro num país no qual não nasci e mudei temporariamente várias vezes de residência para outros países.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…