Pular para o conteúdo principal

O Timing do Regente do Ano

Esse blog é de astrologia medieval, mas eu preciso facilitar a compreensão para quem nunca ouviu falar do assunto... Pensando nisso, vou explicar desde o início que raios sãoo regente do ano e a profecção.

Na técnica preditiva chamada de Profecção, o ascendente se move um signo por ano, e com ele todo o mapa: planetas, casas, Parte da Fortuna, etc. O primeiro ano de vida (de 0 a 1 ano de idade) corresponde a casa 1, o segundo ano o ascendente entra na casa 2 (de 1 a 2 anos) e assim sucessivamente.

Pois bem, cada vez que o ascendente entra numa casa nova, ele ganha um novo "administrador" que será responsável pelas áreas com as quais o nativo (representado pelo Ascendente) se envolverá no ano em questão. O nome mais comum desse "administrador" é Regente do Ano (do inglês "lord of the year").

Existem muitas maneiras de se escolher o regente do ano (RA), algumas que geram verdadeiras disputas inflamadas entre astrólogos nas listas de discussão na internet. Não vou entrar no mérito aqui, e quem quiser a minha singela opinião deve baixar todos os meus artigos especiais no BOX ao lado. Existe uma coisa mais interessante no momento. Há uma maneira de saber quando no ano em questão os assuntos prometidos pelo RA vão se manifestar, e é isso que desejamos saber.


Robert Zoller ensina que a casa onde o RA está revelará o mês do evento prometido, este dependendo da profecção mensal: Seria mais ou menos assim: como exemplo, com 27 anos completos, o meu ascendente "profetado" chega a câncer, que corresponde ao mês do meu aniversário, 27 de março. Para cvomeçarmos uma profecção mensal, contamos um mês para cada signo a partir do signo que iniciou o ano. Antes de se completar um mês após o aniversário, 27 de abril, o ascendente profetado ainda estará na casa que começou o ano. Quando se completar um mês, ele estará no segundo signo depois daquele que começou o ano, que no exemplo será leão. O último mês do ano pela profecção mensal corresponde ao décimo segundo signo a partir do primeiro contado para o ano em questão.

Pois bem, uma vez sabendo isso e seguindo o exemplo acima, o evento prometido do ano é mostrado pela lua, regente de câncer, casa na qual o ano começou. A profecção anual começa na mesma casa que a profecção mensal, e assim temos o primeiro mês iniciado em câncer, o segundo em Leão, e assim sucessivamente, até encontrarmos a lua, que indicará o mês no qual o evento prometido se manifestará. A minha lua natal está em Touro, e portanto está no décimo primeiro signo a partir de câncer. Ou seja, onze meses depois no aniversário, o evento prometido acontecerá.

Quando você assimilar a mecânica da profecção, há de reparar num problema que pode você fazer desistir dela. Geralmente a casa natal onde se encontra o regente do ano não corresponde ao mês que aconteceu o evento. Erro? muitas vezes sim, outras não. A seguir, listo algumas dicas que constituem no objetivo desse artigo:

  • Se o regente do ano no mapa natal faz aspecto com outros planetas, o evento prometido pode acontecer quando a profecção mensal passar pelos signos que eles regem. Assim, se a lua é o regente do ano e ela se opõe a Júpiter, Sagitário e Peixes são signos importantes que podem demonstrar eventos prometidos pelo par, pois são regidos por Júpiter. A ignorância a esse princípio normalmente resulta de pouco conhecimento da teoria básica dos aspectos: quando um planeta aspecta o outro, ambos se comprometem aos mesmos assuntos, indicados pelas casas que regem e nas quais se encontram. Saber isso é fundamental, é o principal erro de estudantes como eu, por não dominar inteiramente a teoria básica. Descarte esse fator primeiro, antes de passar para os pontos seguintes desse nosso checklist.

  • O evento prometido pode acontecer quando o ascendente profetado mensalmente chegar a um signo regido pelo RA, mesmo ele não se encontrando ali! Isso é muito comum.
  • Analise a Revolução Solar junto com a profecção mensal. Se o regente do ano é Saturno, e se encontra natalmente em Libra, mas transita em Leão no ano que você analisa, o evento que você pensa acontecer em outubro pode ocorrer dois meses antes! O planeta em trânsito na Revolução Solar é muito importante, principalmente quando o signo natal onde ele se encontra é vazio! Geralmente encaramos a profecção como algo estanque, mas isso gera erros de interpretação. Sempre é bom considerá-la associada a Revolução Solar.

  • Finalmente, a pergunta que não quer calar: nem sempre o regente do ano é o regente do signo do ascendente profetado. Pode ser o planeta que possua mais dignidades nele, ou o planeta mais forte de todos que tenha alguma relação de regência sobre o grau do ascendente profetado. Por exemplo, se você analisa um ascendente anual que caiu em Áries, mas Marte natal está em mal estado, o Sol idem e Júpiter está excelente, talvez este último possa indicar o evento prometido do ano.

Seguindo essas dicas, eu espero que você consiga dar o timing certo aos eventos.

Comentários

  1. é uma ótima técnica, mas temos que ter consciencia de que ela ainda nos deixa com 4 meses de 12: a posicao do planeta natal, a posicao na RS, e os dois signos que o planeta rege.

    ResponderExcluir
  2. você tem toda razão. E não sabemos se o evento acontecerá apenas por somente um mês ou não. Todavia, quando o evento envolve muitas casas, supõe-se que ele não representa um "evento" per se, e sim uma determinada época. Quanto menos casas, mais concentrado será o seu significado, dessa forma é mais provável que ele se restrinja a um tempo menor, que ele aconteça abruptamente.

    A profecção não pode ser usada sozinha, mas ela é a única técnica medieval que limita um determinado tempo ao evento durante o ano. Por ainda desconhecermos os mecanismos de timing da Revolução Solar, eles acontecem aos nossos olhos aleatoriamente, e somente a profecção nos coloca em sintonia com a ordem dos eventos prometidos pela Revolução Solar.

    Ainda não trabalhei com essa idéia, mas acho que a profecção mensal pode nos dar a pista para sabermos dos eventos da Revolução! Se uma profecção tem o ascendente Áries e a Revolução tem libra ascendendo, então a profecção mensal liberará os acontecimentos dos signos de Áries até libra primeiro na Revolução!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…