Pular para o conteúdo principal

É bom alugar uma casa naquele bairro?

Recentemente surgiu uma oportunidade de morarmos num bairro mais elegante e sofisticado no Rio de Janeiro, mas minha família pensou algumas vezes em ir para trás e continuar morando no longínquo bairro Campo Grande. Estava com receio de que isso não acontecesse, e fiz uma horária perguntando se era bom alugar uma casa no bairro em questão.


A resposta foi-me dada pelo livro Christian Astrology, de William Lilly, "the man" das horárias, na página 208:


"If it be good to hire or take the farm, house or land desired?

  • Dê o Ascendente e seu regente àquele que deseja alugar a casa ou comprar terras.

  • Deixe que a sétima casa e seu senhor signifiquem aquele que aluga sua casa ou vende as suas terras.

  • Deixe que a décima casa e seu regente signifique o lucro que pode ser gerado desse entendimento.

  • A quarta casa e planetas ali posicionados devem mostrar o desfecho da questão, seja ele qual for.

Se o regente do Ascendente estiver no ascendente ou no signo ascendendo ou fizer um trígono ou sextil com o signo ascendendo, mais apropriadamente ao grau ascendendo, dentro da moiety de suas orbes, ou se há um planeta afortunado no ascendente, seja ele dignificado ou não, ou se a Parte da fortuna estiver ali posicionada e desimpedida, é um argumento para que o fazendeiro pegue a casa, terra ou fazenda, e está cheio de esperanças para bem fazê-lo, ou que será uma boa barganha e ele obterá muito lucro daí e gostará muito do que adquirir.

(...) Considere a casa dez, e se um planeta afortunado ali estiver, ainda que não seja bom para uma delas, ambas as partes procedem com sua barganha, e a casa, fazenda ou terras serão dadas ao querente.

Os pontos-chave (as bolinhas pretas) na tradução foram aplicados pelo autor do blog. Agora que vocês sabem como fazer, olhem o mapa abaixo e tirem suas conclusões:



A casa 1 tem Peixes ascendendo, um signo bicorpóreo, envolve uma certa natureza dual, que pode ser expressada na incerteza de quem aluga. Meu pai demonstra receio de ir para esse bairro porque teme se endividar com o custo de vida. Não diria que a pergunta envolve duas casas, mas sim várias, pois estamos estudando o aluguel de várias propriedades. A dualidade não diz respeito a isso, e sim se moraremos nesse bairro ou ficaremos em Campo Grande, mas em outra casa. O ascendente já passou dos três primeiros graus, então a pergunta não é tão precoce assim.

Nós encontramos um benéfico na casa 10, ele é Júpiter em excelente estado zodiacal, embora retrógrado, o que implica num certo receio em efetivar o negócio, pois júpiter representa o querente ou grupo representado. Um planeta retrógrado vai pra trás e para a frente, assim com certa demora pode produzir o que promete, ainda mais em excelente estado cósmico (angular, elevado e em seu domicílio).

Na casa 1 temos o nodo norte, enquanto na casa sete temos o nodo sul. Este é maléfico, representando que os donos do apartamente enfrentarão problemas decorrentes de terem alugado o apartamento para nós. Talvez eles se sintam arrependidos em alugar pelo preço do aluguel ser desvantajoso, ou fiquem com receio de aumentar o aluguel... Não sabemos. Não creio que seja problemas com a vizinhança, pois somos uma família discreta (eu juro). Tampouco pretendemos danificar o prédio com algum intento reconstrutor.

Lilly diz que um planeta benéfico na casa 10 fala a favor da realização do negócio, mesmo que não seja bom para uma das partes. A retrogradação me deixa em dúvidas se isso será efetivado ou não: embora Lilly não se preocupe com dignidade essencial, ele nada fala de dignidade acidental. isso deixa margens para um outro autor, Ibn Ezra, dizer em seus aforismos o seguinte:

A 32ª [consideração] é que um planeta retrógrado significa amargura e destruição de tudo aquilo sobre o que tem regência.

E também:

A 92ª [consideração] é que o planeta retrógrado é como um homem que se rebela manifestamente.

Frente a esse panorama, pensamos se realmente alugaremos a casa. Talvez você tenha se perguntado "mas Rodolfo, você alugará a casa ou seu pai? Não deveria fazer a pergunta falando sobre seu pai, usando a casa 4 como casa 1?" Não! Eu me comprometi a ajudar com o aluguel. Esse é um negócio de duas partes, eu e meu pai... [Eis que subitamente entendo o ascendente Peixes no Ascendente! A pergunta diz respeito a duas pessoas!].


Voltando a ibn Ezra, começo a me assustar com o fenômeno da retrogradação. Se ela realmente funcionar como promete, o negócio seria maravilhoso, mas meu pai vai dar pra trás. A consideração 92 de Ezra funcionou perfeitamente: Antes de fazer essa horária, conversei com meu pai por telefone. Foi quando ele me disse sua hesitação, e que pensava em alugar uma casa em Campo Grande mesmo. No momento em que eu entendi do que se tratava, tive um rápido acesso de fúria com a idéia de continuar a morar lá. Revoltei-me a ponto de jurar que não ajudaria a pagar coisa nenhuma se caso ficasse no mesmo bairro. Eu não tenho nada contra C.G., mas também nada a favor!


Resolução: no dia em que escrevi esse artigo, deixei o meu pessimismo resolver a questão. Naquele momento, a Retrogradação representou o impedimento a moradia num dos endereços mais bonitos do Rio de Janeiro.


No dia seguinte, meu pai me liga dizendo que decidira alugar um apartamento dentro de Campo Grande, próximo ao centro daquele bairro. Para mim, estava declarado o fim da questão.

Passadas algumas horas, outra ligação do meu pai. Após conhecer o apartamento em Campo Grande, ele mudou de idéia! Conclusão atual dele: decidiu esperar um pouco para sim definitivamente alugar algo em outro bairro, de preferência aquele que citei anteriormente!

Não sei se você percebeu, mas o desfecho definitivo da questão (expressão que aqui não soa como pleonasmo!) fica ziguezagueando entre dois extremos, e até agora se atrasa. Isso me deixou mais esperançoso com o júpiter retrógrado da questão. Talvez ele prometa o que cumpre, porém com atrasos. Isso nos ensinou que as ações representadas por um planeta assim avançam e recuam, avançam e recuam... Praticamente uma masturbação planetária!


Bibliografia

"Better books make better astrologers"


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…