Pular para o conteúdo principal

Astrologia Munda





O ano de 1500 lhe sugere o descobrimento do Brasil, mas olhe a data. O que tem a ver o dia 21 de março? Trata-se do equinócio de Áries correspondente ao ano no qual o Brasil foi descoberto. É assim que se faz astrologia mundana medieval.


Abu Mashar, na sua obra "Das Grandes Conjunções", diz que devemos fazer um mapa de ingresso (quando o sol entra em 0 de áries) para o ano em que o rei acessa o poder.


Um país pode mais de uma data que marque importantes mudanças, como a conversão do regime político. Dessa forma, é pertinente postar o mapa da independência, e o mais recente, o ingresso de Áries da proclamação da República.




Perdoem-me paulistas, mas naquela época o Brasil era governado no Rio de Janeiro. Nada de nascimento do Brasil no ribeirinho Ipiranga. A mesma coisa na Proclamação da República:




Só lamento, paulistas. Segundo Abu Mashar, esses são os mapas. Podemos colocar aqui o mapa da fundação de Brasília, o equinócio de 1960, com data para brasília mesmo. O equinócio da ascensão dos militares ao poder, são tantas as cartas...


Basta de cartas por hoje. E cá entre nós, isso é muito mais prático do que sair por aí catalogando quando ocorreu "a batalha e não sei o quê, que marca a fundação da cidade de tal". Dá trabalho e as coisas só funcionam após o fato.


É difícil ver astrologia mundial ser feita antes do fato. As pessoas só chegam a conclusão de que o mapa do Lula faz uma boa sinastria com o mapa do Brasil depois que ele está no poder. Assim é moleza. Assim qualquer idiota que saque um pouco de geometria vai perceber aspectos entre o mapa da Palestina e Yasser Arafat, ou entre o mapa de Renato Russo e o mapa brasileiro.


Sem comentários, isso sempre me cansou, até mesmo antes de conhecer astrologia medieval...


É assim que faço. Quem gostou, gostou, quem não gostou dane-se! (risos)

Comentários

  1. "Assim é moleza. Assim qualquer idiota que saque um pouco de geometria vai perceber aspectos entre o mapa da Palestina e Yasser Arafat,"

    Está começando a ficar parecido comigo... "qualquer idiota", ehehehehe

    Um dia vai entrar no meu clube de "astrologos politicamente incorretos" e vamos escrever algo falando mal de astrologia picaretas como a "karmica"

    ResponderExcluir
  2. Ah, a proposito, concordo com a colocacao inicial relativa a Abu Mashar, mas pra mim a carta de Cabral nao diz nada, muito menos a do gritinho de D Pedro, nisso concordamos.
    A unica coisa que discordamos é a carta de proclamacao da republica, mas isso vou escrever um dia pq o argumento demora um pouco....
    Ah, rodolphis, vi vc recebendo conselhos sobre o último teste dymock.... leve tudo com um pouco de sal, como diz o ditado, ok ? Acertar depois do fato e dizer que a explicacao é "obvia" e que portanto um modelo é melhor que o outro, é coisa fácil e pouco proveitosa, pq todo mundo erra e os conselheiros tambem já erraram, certo ?

    ResponderExcluir
  3. com certeza, yu. Aquela pessoa costuma acertar, mas muita coisa vem depois do fato, dando a ela uma aura de "eu sei tudo e você é um merdinha iniciante". Iniciante eu sou mesmo, mas alto lá, merdinha não que eu acerto muuuita coisa com meus clientes... E ANTES do fato.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

As Casas da Morte.

Quando se pensa em morte na Astrologia Moderna, após uma série de desculpas e desembaraços para se lidar com o tema, vem a nossa mente a Casa VIII. Na Astrologia Medieval, essa também é a Casa usada para a questão, porém existem mais duas que tem participação na delineação da morte: As Casas IV e VII. Como muitas coisas dos livros antigos, elas são citadas porém não são explicadas. Tal qual um rabino dedicado ao estudo do Torá, temos de buscar algum sentido para aquilo se quisermos "digerir" os aforismos. Caso contrário, estes passarão incompreensíveis ao nosso entendimento.

A Casa VII é o lugar onde os planetas se põem, e portanto guardam uma representação simbólica de morte. Autores gregos também consideram planetas na VII como representantes de eventos que acontecerão no fim da vida do nativo.

A Casa IV marca o fim de um ciclo, pois a partir dela o planeta volta a "subir" rumo ao Ascendente. Muitos autores usam a Casa IV para simbolizar as coisas que acontecem ao …