Pular para o conteúdo principal

Exemplo de interpretação





A revolução solar do ano de 2007 traz grandes desafios. Vamos delineá-la e a seguir, comparar com as profecções do mapa natal.


O regente do ascendente da Revolução solar é Vênus, que se encontra na casa um angular e em seu domicílio. Esse ano marca o fim da minha faculdade, e talvez o nativo volte literalmente a morar em seu domicílio original. Vênus rege a casa seis, o que pode indicar um ano cheio de trabalho, pois ele se forma médico.

Dinheiro - O regente do ano para finanças é mercúrio, indicando muitas idéias para se adquirir dinheiro, ou a sua fonte de aquisição envolve conhecimento e aulas. Dizem que mercúrio rege a medicina, mas Bonatti cita marte também. Ele (mercúrio) se encontra sucedente na casa onze, portanto pode cumprir algo do que promete, embora esteja em exílio (Peixes): O dinheiro se sente "exilado" numa terra de inimigos: gastos e dívidas com amigos. O salário pode ser dado pela casa 11 também, e mercúrio debilitado nesse setor indica atrasos no recebimento. O dispositor de mercúrio pode ajudar, ele é Júpiter, domiciliado na casa oito, indicando dinheiro da parceira. Ele também é a causa do que acontece na casa 11: problemas financeiros ligados a amigos tem como causa os projetos realizados com eles (casa oito é a décima a partir da 11).

Irmão, comunicação e viagens - A presença da Lua em seu domicílio, Câncer, aponta para o irmão em boa situação psíquica, porém com muito movimento, pois a lua em seu gozo (casa 3) promete, segundo Lilly, muitas viagens ao nativo. Os estudos esse ano serão intensificados (lua crescente), mas sofrerão flutuações devido ao humor do nativo. A lua está Feral, então pode agir com toda sua intensidade e sem impedimentos.


Família - Chegamos ao ponto mais difícil no mapa, dada a presença de Saturno nessa casa, em detrimento. Para sabermos do que se trata, analisamos as casas que ele rege: as casas dez e nove. Eu costumo temer a presença do regente da nove na quatro, pois isso fala de doença para o pai, já que a nove é a sexta casa a partir da quarta. Os problemas de Saturno ali podem se dever também a questões ligadas a viagens realizadas pelo nativo e sua carreira. Saturno é almuten da 6, e a família pode sofrer com o trabalho pesado do nativo, ou a casa seis natal presente na quatro via regente pode alertar acerca de perigo de doença para o pai. O dispositor de Saturno é o sol, que se encontra exaltado em Áries na 12: autoridade hospitalar do nativo pode ajudar o pai ou a família.

Parcerias - O ano tem escorpião ligado a esse tema tão importante. Marte rege a cúspide, e se encontra em oposição a Saturno, regente da casa dez e nove, uma severa aflição que pode resultar em impedimento para o relacionamento do nativo. As casas que Saturno rege em se tratando de parcerias não são ruins, mas isso pode indicar que a parceira sofre esse ano um ritmo pesado na carreira (casa 10) e nos estudos (casa nove). Se derivarmos essas casas, poderemos encontrar considerações importantes para o pai da parceira: ele está agressivo (marte) e sofreu uma internação, que não corre bem, pois saturno é o regente da casa nove (aflição para o pai da parceira, a nove é a doze a partir da 10). Marte está a 22 de aquário, e Saturno a 18, indicando que o assunto já aconteceu quando o nativo fez aniversário e diminui em intensidade ao longo do ano, felizmente.


Júpiter, o expansor - Todos querem saber o que Júpiter reserva para o ano de bom. Comigo não é diferente. Aqui o grande benéfico está em seu domicílio, mas na casa oito, indicando um bom ano financeiro para parcerias e a namorada do nativo. Esse júpiter ajuda as condições difíceis do nativo em sua família, fazendo a ponte entre marte e Saturno. E regência de peixes indica participação da vida social e dos amigos do nativo na questão, afastando a parceira do nativo. Provavelmente, se as profecções confirmam isso, o nativo terá alguma espécie de sociedade com amigos. Ano passado ele quase fez um plantão no lugar da sua amiga num hospital público do Rio de Janeiro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…