Pular para o conteúdo principal

Exemplo de profecção


Essa técnica me fascina por duas coisas: o poder da natureza do número, e a sua simplicidade. As profecções podem ser usadas em qualquer ano e, combinadas a revolução solar, produzem bons resultados.

Para saber como usar a técnica, é muito simples. Os autores antigos atribuem o movimento de um signo por ano a cada ponto do mapa. Robert Zoller se posiciona de um modo diverso em seu curso. Ele ensina a maneira tradicional de se realizar profecções, mas ensina a dele, que, segundo o autor com trinta anos de experiência, produz igualmente bons resultados. O autor desse blog percebe as duas abordagens e no momento se abstém de concluir algo sobre o assunto, porém tem verificado até o presente momento que as profecções de Zoller, embora mais simples, requerem uma interpretação mais complexa.

No exemplo que darei, com base em minha própria natividade, priorizarei o modo antigo de se "profectar", mas vou ensinar o raciocínio de Zoller, if God wills.

Seguindo a frase em negrito acima, todos os anos o meu ascendente (não-retificado) fica a 19 graus e 32 minutos do signo seguinte, pois esse é o seu grau natal em áries. O ascendente é o corpo do nativo, sua motivação primária, o que ele busca, e seu movimento ao redor do mapa espelha isso, com nuances particulares devido ao posicionamento de todos os regentes do ascendente (domicílio, exaltação, triplicidade, termo e face).

Com 25 anos de idade (em 2007), o ascendente fica a dezenove graus e trinta e dois minutos de Touro. Uma vez sabendo o grau onde ele se encontra, recorremos à tabela de dignidades essenciais para termos uma noção dos planetas que regem o ascendente nesse ano:
  1. Domicílio: Vênus.
  2. Exaltação: Lua.
  3. Triplicidade: Vênus, Lua e Marte.
  4. Termo: Júpiter
  5. Face: Lua
Esses planetas constroem a interpretação do modo como será esse ano. No presente momento o autor ainda conclui que os planetas que imprimem de um modo indelével suas características no ano são aqueles do topo da lista, domícilio e exaltação, mas os seguintes tem importância também.

Uma vez sabendo os planetas referentes ao ano, vasculha-se o mapa a procura da determinação local de cada um. O ano terá um foco grande sobre a questão financeira (pois a profecção sobre o ascendente está na casa 2), e envolve parcerias com amigos (vênus na 11, regendo a 7), o temperamento mais introspectivo do nativo (Lua na casa 1, regendo a casa 4), trabalho extenuante e em péssimas condições (marte na seis), Uma parceira que more longe ou se interesse por astrologia, mas que esconda algum segredo do nativo ou esteja sofrendo muito (júpiter na sete regendo a 9 e a 12).

Uma vez sabendo do que o ano se trata, buscamos saber quando os planetas se ativarão. Em astrologia psicológica, os planetas estão sempre ativados, non-stop, a cada minucioso ato que realizamos, mas numa astrologia de eventos mundanos, como a medieval, os planetas são deuses que dormem, para serem acordados em épocas específicas.

Para realizar essa localização temporal, basta criarmos mentalmente um sistema de casas iguais para o ascendente profectado. A primeira casa refletirá o primeiro mês do aniversário, e a partir dele cada casa será um mês, dessa forma saberemos em que casas-meses estão os planetas listados.

Por exemplo, vênus acontecerá no décimo mês a partir de março, janeiro de 2008. A lua acontecerá em fevereiro de 2008, marte no quinto mês a partir do aniversário, júpiter no sexto mês. Assim temos um panorama eficaz de localizarmos e mensurarmos a verdadeira natureza de cada planeta em nossas vidas. Da próxima vez em que eles se manifestarem, saberemos como será a qualidade da ação, mesmo desconhecendo os eventos reais. Estudar astrologia não torna a vida um tédio, muito pelo contrário!

Comentários

  1. Gostei da metáfora dos "deuses que dormem", eu nao tenho esse tipo de poesia no meu sangue.

    ResponderExcluir
  2. é verdade... nao torna mesmo a vida um tédio... estou muito longe do verbo "estudar" porém eu fico feliz quando aprendo alguma coisa nova em astrologia... se bem que isso nao é muito difícil de acontecer, partindo do fato de q eu sei pouca coisa... rs

    ResponderExcluir
  3. Rodolfo, parabéns!
    Gostaria de ver uma delineação da profecção com a rev solar e relacionando a firdaria tb.

    Chico Oliveira

    ResponderExcluir
  4. Olá, Rodolfo. Sua profecçao está em touro, mas como esse grau está na 1a casa por divisao, devemos esperar indicaçoes mistas. De qualquer jeito o seu ano está fortemente indicado para ganhos financeiros, pq o ASC da RS está conj a sua Lua, que é indicadora financeira.
    Na RS, a Lua está em câncer, mas cadente. Felizmente, vênus está no ASC, digna e angular, produzindo muito para sua vida (1a casa) e para dinheiro. Temos no entanto a PF sanduichada entre dois maléficos e seu regente (sol) cadente na 12, diria que sao indicacoes ambiguas.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Rodolfo, estou postando minha resposta aqui e no meu blog (http://yuzuru.wordpress.com/) porque os malditos "pings" do wordpress nao valem nada...

    Segundo o Birchfield utilizar de maneira conjunta a revoluçao solar com os "chronocratores" é essencial, incluindo, mas nao limitado a firdaria, profecçao, e direçao dos pontos hylegicos pelos termos !

    Mas, apesar de saber um pouco sobre isso, só ficarei mais confortável sobre o assunto quando puder dominar mais as nuances da previsao :-(

    Brigado pelos elogios, deixe de ser preguiçoso e escreva mais.

    ResponderExcluir
  6. Ola

    Achei vc no Blog Armazem da Sandra.

    Sou doente por Astrologia.

    Não conhecia ainda nenhum Blog de Astrologo, e A-ME-i aqui.

    Voltarei mais vezes.
    Parabéns pelo blog

    Bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…