Pular para o conteúdo principal

ERRATA - dos inconjuntos.

O autor desse blog não é um especialista em Astrologia mundial, mas prefere tomar o que escreve como exercício. A publicação de uma besteira é um risco, maior porém nesses casos é o risco de se aprender. Agradeço pelas correções atentas de Paulo Silva e Yuzuru, que em muito me auxiliam. No momento o autor confessa não entender um comentário feitos por Yuzuru, pelo simples fato de desconhecer princípios de astrologia helenística, como o conceito de "fall amiss", mas isto não é uma discordância - apenas uma declaração da minha fascinação por Steven Birchfield, autor que é um dos maiores referenciais em astrologia clássica no momento, que é o mesmo de Yuzuru.

Seguindo a carta de ingresso para o Brasil em 2007, Saturno rege a casa 3 (capricórnio) e se encontra em leão no MC. No presente momento, o autor ainda considera Saturno como o responsável dos assuntos representados pela casa 3, ainda que o grande maléfico esteja em um signo que não aspecte seu domicílio - Leão e Capricórnio estão inconjuntos.

Para o leitor leigo, um signo inconjunto é aquele que se encontra a seis ou oito signos a frente de um signo inicial. Por exemplo, Áries é inconjunto a Virgem e a Escorpião. Vários autores modernos tentaram criar uma significação para o aspecto kepleriano entre dois planetas nesses signos - o quincúncio - mas em astrologia tradicional ele significa apenas que os dois signos não se vêem!

Como não há visão entre esses dois signos, se o regente de um destes se encontra no outro, isso é péssimo para os assuntos dessa casa. É como se o dono de uma propriedade estivesse incapaz de saber o que acontece com ela! E é exatamente o que ocorre com Saturno em Leão. Todavia, isso não tira definitivamente Saturno em Leão da responsabilidade sobre a casa 3. Eu posso estar errado, mas ávido por ser corrigido!

Espero que os leitores entendam que nada é estático, muito menos astrologia clássica...

Mais erratas num próximo post.

Comentários

  1. Esqueceu de touro e peixes que tmb inconjuntos a áreis.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, então isso é uma "conclata", não errata!

    Não me diga isso, porque tenho Sol em Áries e ascendente em Virgem e Mercúrio está na casa 8, justamente onde está Áries, claro, mas poderia ser Touro, por exemplo. A relação sobre a qual você fala, do "inconjunto" (já até sabia que era o quincúncio devido aos sites espanhóis que visitei) é esta ou estou enganada? Entendi assim. Só me diz se entendi certo. É só um "sim" ou "não" que preciso.
    ;-)

    Obrigada pela informação valiosa. ;-)

    ResponderExcluir
  3. Uma citação de Anaïs Nin pra ilustrar a frase final do seu post: "A perfeição é estática; e eu estou em pleno progresso."

    ResponderExcluir
  4. "Errata" ou "errada estou eu": você disse signo, não planeta. Não tem nada a ver que meu signo solar seja Áries e o ascendente em Virgem. Confundi tudo e retiro o que disse acima.

    A frase da Anaïs continua sendo um presente de Ano Novo para o seu post. ;-)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…