Pular para o conteúdo principal

como um planeta em detrimento pode funcionar


A primeira pergunta quando examinamos um planeta é: o que ele promete? Evidentemente, a promessa é descrita pela combinação signo - casa - e o mais importante: a natureza do planeta, que nunca muda. Os aspectos que o planeta recebe apenas indicam coisas que auxiliam ou impedem sua manifestação.

Um planeta em detrimento não tem forças para produzir o que ele promete. Associado a essa deficiência, há o que chamo de "efeitos colaterais", problemas gerados quando o planeta tenta supercompensar a fraqueza.

Há um exemplo dessa lua muito perto de mim, que foi essencial para perceber tudo que aprendi nos livros de astrologia tradicional. Uma amiga minha possui a lua em queda (escorpião) como regente da casa 1, e determinada a casa sete por signos inteiros. A descrição que se segue só encontra similaridade às pessoas com a lua em Escorpião possuindo alguma determinação a casa 1, seja por regência ou posição.

A lua promete nutrição emocional. Se uma pessoa tem a lua em escorpião, ela não consegue a nutrição adequada. Sinto na minha amiga um grande medo de perder as pessoas com as quais mantém intimidade. Para compensar isso, ela cria laços simbióticos com as pessoas ao redor. Tais laços são tão fortes que acabam por sufocar as pessoas envolvidas. Ao final do processo, a lua em escorpião consegue o que mais temia: perder a amizade. Esse é o efeito colateral do planeta em queda ou detrimento.

Para compensar a debilidade planetária, aspectos podem ser úteis, mas além disso é funcamental analisar o dispositor, que consiste no regente do signo ocupado pelo planeta analisado. Se uma pessoa tem a lua em Escorpião, a análise do seu dispositor - Marte - será útil para perceber se as coisas significadas pelo planeta vermelho podem ou não ajudar na questão. No caso da minha amiga, marte está aflito por Saturno e em detrimento na casa seis. Para ela, uma rotina massacrante não ajuda a tapar o buraco da sua carência emocional.

É algo a se questionar, se o planeta em detrimento pode prejudicar os planetas envolvidos por aspecto ou conjunção. Não tenho uma resposta clara ainda. No exemplo acima, a lua em queda na 7 faz conjunção com júpiter. É uma conjunção boa para ela, mas interrogo-me se o fato de estar em queda prejudica um pouco seus amigos. Se a resposta for sim, contudo, não creio que haja tanto prejuízo assim, devido ao fato de ambos serem beneficos (lua e Júpiter) regendo casas boas da figura. O contraste entre a qualidade primitiva quente de Júpiter, e o frio Lunar gera sim, um elemento de tensão dentro da associação benéfica. Seria um contraste entre a espera dela (frio - passivo) e a liberdade deles (quentura - movimento).

Observando sua história de vida, percebo rupturas que ela teve com alguns amigos(as), por eles(as) não corresponderem às suas demandas emocionais. Não vejo, em tempo algum, dano aos amigos, apenas eles se afastam quando extremamente cobrados pela lua. Sinto que os amigos percebem sua necessidade estremada de afeto, e não compactuam com ela, para o bem da nativa - lembre-se que júpiter é um benéfico, e nesta situação mantém sua natureza. Eles podem se afastar ou até estimular a independência da nativa. O aspecto com júpiter melhora a situação lunar. Ou seja, os amigos da nativa a ajudam, estimulando sua independência e curando as feridas de relacionamentos nos quais não encontra resposta adequada. Eles não se prejudicam nesta relação. A lua que prejudica a si mesma, gerando o afastamento das pessoas que ama devido ao seu comportamento dependente, e esse afastamento se dá com as casas e planetas com os quais ela está relacionada por aspecto e conjunção corpórea.

Comentários

  1. Eu vi se repetir duas vezes em mapas parecidos júpiter em gêmeos e na sua ativação serem pais, eu fico pensando se na condição de saturno estando bem não livrar do mal, mas apenas produzir um bom final, se júpiter apesar de mal também poder produzir coisas boas.

    ResponderExcluir
  2. Me lembrei da Felícia, personagem do Looney Toons

    Mas agora a tal da dúvida - a Lua em queda rege a casa 1 com ascendente em Touro (É pela triplicidade da terra, ok) por qual impedimento com Vênus Natal, que está em Gêmeos e na mesma casa ?

    Não é por queda, nem exílio, o ascendente fica no Termo de mercúrio e nem tem outro aspecto com maligno ou combusta.

    Ai ai, saber pouco é pior que não saber nada!

    ResponderExcluir
  3. @Livio: Vênus está em Gêmeos, mas isso indica outra coisa. Eu estava me referindo à Lua enquanto regente da exaltação de Touro.

    Vênus em Gêmeos não aspecta Touro, e isso é ruim para o Ascendente porque o regente - isto é, o administrador da casa - não está olhando por ela, porém isso não é nenhum impedimento, porque Vênus não está em mal estado.

    O fato de Vênus estar em signo onde não tem dignidade alguma quer dizer que as coisas representadas pelo planeta não contam com o suporte de ninguém (triplicidade), não está em nenhuma situação onde seja elogiada ou receba méritos (exaltação) e onde não tenha o controle da situação e a descreva (domicílio).

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…