Pular para o conteúdo principal

um aspecto, vários eventos - organizando a interpretação

É comum o hábito de se ler o mapa pelas posições planetárias e aspectos. Minha prática consistia em interpretar no mapa planeta por planeta, partindo dos "núcleos centrais" sol, lua e ascendente.

Na medida em que você sofistica a sua prática, adotando o conceito de regência para cada planeta, o tipo de delineação acima torna-se confuso demais. É preciso então, interpretar o mapa casa-a-casa.

Pegue um aspecto como marte em trígono com júpiter. Além de estarem em duas determinadas casas por posição, ambos regem duas outras casas. Só aí há a combinação de seis setores do mapa!. Se mantermos a velha prática de se ler o mapa pelos planetas e aspectos, isso se tornará extenuante e cheio de erros.

um exemplo e uma explicação:

Marte na casa um, em escorpião, fazendo quadratura com a lua em leão na X. A lua rege a casa 9, Marte a casa 1 e 6.

Ao intepretarmos a casa um, marte a ocupa e representa o nativo. Marte está forte no mapa, angular e domiciliado, sinônimo de que o regente da casa 1 se encontra nela mesma. O nativo (marte) está com algum conflito com sua carreira, por que a lua está posicionada na dez e quadra marte. Mais do que isso, o nativo está com algum conflito com seus estudos universitários, por que a lua rege a casa nove. A lua está minguante, portanto maléfica, e tenta prejudicar marte. Marte está angular, domiciliado, e rege a casa seis, portanto a doença vem até ele como motivação primária de vida.

Ou seja, se analisarmos a casa um enquanto a felicidade do nativo, seu corpo e sua energia, ela está relacionada ao talento para se lidar com doença, é prejudicada por coisas que acontecem na carreira ou assuntos acadêmicos e religião, viagens ou estudos universitários, mas no fim sua vontade prevalece, por que está mais forte que a lua. Por serem casas boas, as casas nove e dez muitas vezes indicarão períodos no qual se exige muito esforço do nativo de atividades boas, como viagens e estudos. a quadratura é difícil, mas só é realmente má se envolve casas difíceis como a sete, doze, seis e oito.

Se analisarmos o aspecto lua-marte a partir da casa X, ele adquire contornos bem diferentes. A lua falará da primeiramente da carreira, mas ela pode se relacionar a mãe. A mãe do nativo pode ser uma pessoa que tem atritos com o filho (coisa que poderia ter falado antes, na casa um, mas não quis ser repetitivo), mas também pode ser vítima de uma doença, pois marte rege a casa seis. A lua enquanto regente da casa nove pode apenas contribuir para a interpretação de que ela é muito religiosa, ou veio de longe (em relação ao local onde o nativo vive). Isso por que estamos nos fixando a mãe dele, e não devemos perder o foco.

A lua pode ter conflito com qualquer casa derivada da um e da casa seis, posições natal e da regência de marte, respectivamente . Se a casa um for considerada a quatro da mãe, o conflito pode ser dela com o seu pai. Se a casa seis for a derivada para a casa da religião da mãe (9 a partir da 10), o conflito é entre ela e a religião desta.

A casa X pode ser também o pai da parceira, e ele pode, da mesma forma, ser vítima de uma doença, pois marte é regente da casa seis.

Perceba na figura que a regência de outras casas dadas por marte é posta em cinza, uma cor de visualização mais difícil que as outras da figura. Isto serve para representar que as outras casas que marte rege são irrelevantes no momento, por que estamos nos concentrando apenas na casa um, ocupada e regida por ele. Se a casa um estivesse vazia, também usaríamos marte para delinear os principais eventos dela. Eu só usaria as outras delineações de marte quando estivesse detido isoladamente a análise da casa três e seis.

Existem muitas combinações, e não é possível ser completo na delineação. É melhor nos restringirmos a coisas relevantes, mas mesmo assim as casas do nativo podem se misturar com as casas relacionadas a parentes e associados dele! Abaixo eu descrevo o que aconteceu realmente, colocando entre parênteses as casas relacionadas.

Em 2005, o dono do mapa (casa 1) iniciou um período de estudos teórico-práticos intensos dentro da faculdade de medicina (casa 9). Nas férias desse internato , seu sogro (casa X) teve um acidente vascular encefálico (AVE - casa 6). O nativo ofereceu suporte a ele por três dias, mas por estar extremamente cansado, viajou com sua família (casa 9). Sua namorada (casa 7) não entendeu o que fez e decidiu terminar com ele (casa 1). No mesmo período sua mãe (casa X) também teve um AVE (casa 6), de poucas sequelas. É gente, foi hard, mas tudo verdadeiro!

A lua também rege por exaltação a casa 07. O uso da exaltação é comprovado por inúmeros astrólogos, às vezes suprimido para não tornar as coisas complexas, mas pode fazer falta em alguns casos. Nesse caso, como delineamos apenas um aspecto, não se nota que venus, regente principal da casa sete (parceira), está conjunta a lua e quadra marte da mesma forma.

O aspecto, portanto, é portador de inúmeras questões. O fato de duas casas serem regidas pelo mesmo planeta faz com que seus assuntos muitas vezes se manifestem ao mesmo tempo. Pode haver relação entre esses dois assuntos, mas nem sempre ela é observada.

Comentários

  1. Rodolfo, se sair um livro, por favor, avisa, tá? Eu gosto muito do seu blog, continue escrevendo. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. obrigado, Nalu. Tenho muita vontade de escrever uma árvore. Aí só falta plantar um livro.

    Brincadeiras a parte, escrever sobre astrologia é um grande tesão meu.

    ResponderExcluir
  3. Oi.
    Por que ao delinear a lua considerou doença para a mãe a casa 6 se é a doença do nativo?
    Não teria que considera doença da a casa 6 derivada da 10 da mãe?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…