Pular para o conteúdo principal

Semelhanças entre o antigo e o moderno.

Recentemente discutia com Paulo Silva, amigo e excelente astrólogo, portador do site astrologia medieval (ver link ao lado direito da tela) sobre a questão das qualidades positivas de um marte dignificado.

Existem autores que dão aos maléficos a reputação de representarem sempre eventos adversos. O estado cósmico deles representaria, portanto, o quanto cada indivíduo será capaz de driblar tais problemas sem receber muitos danos, ou de resolvê-los definitivamente.

Paulo, contudo, discorda dessa opinião frequente, baseando-se nas mesmas fontes dos autores acima. Exemplos como esse nos mostram o quanto um texto pode ser interpretado de modos diversos.

Para Paulo, os planetas maléficos Marte e Saturno, se regem casas boas da figura e estão em bom estado cósmico, são planetas acidentalmente benéficos. Uma vez chegado a tal conclusão, o leitor poderá recorrer ao primeiro parágrafo para entender qual foi a minha dúvida. Agora, então citarei qualidades benéficas de marte e saturno.

Marte
A casa onde ele se encontra representa em bom estado cósmico representa um grande desgaste de energia, iniciativa, ímpeto, coragem e audácia.

Saturno
A casa onde se encontra mostra um local de foco, concentração e disciplina.

Perceba que Saturno e marte, regendo casas boas da figura e estando em bom estado cósmico, tendem a apresentar tais características. Perceba também que tais características revelam um estado de espírito. Não falamos de eventos, mas de uma qualidade ou modo de agir. Tal qualidade de agir nos remete ao tema do post: semelhanças entre o antigo e o moderno. Vamos entender o porquê.

Perceba que marte e saturno adquirem contornos bastante modernos nessa abordagem. Nas condiçõs acima eles representam estados modos de agir. Trata-se de uma delineação bastante similar as intepretações modernas. É bastante comum ver os astrólogos "modernos" reputarem a marte e a saturno tais atributos. Essa percepção traz consigo um insight: os autores modernos enfatizam as características boas dos planetas em detrimento das difíceis.

De onde vem essa visão seletiva? ignorando-se as nuances do estado cósmico planetário, desconhecemos como um planeta se manifestará.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

o melhor livro de astrologia dos últimos tempos.

Você, leitor que começa a se interessar em astrologia, está diante de uma chance única de começar a aprender a arte da melhor forma possível. Nesse artigo, eu apresento um link com o download para o melhor livro de astrologia medieval com o qual eu me deparei nos últimos tempos.

Acho que não estou exagerando. Invejo quem começaria a estudar astrologia pelo que vou apresentar nesse artigo. Se em 2003, ano em que comecei a me interessar por astrologia, alguém me oferecesse esse livro, teria poupado minhas retinas de uma colossal quantidade de lixo.

Talvez, por ainda não ter visto tanto lixo, eu não saberia valorizar o momento em que me deparo com uma obra como essa. Valorizando ou não, se tivesse essa obra nas minhas mãos inexperientes em 2003, teria começado a estudar astrologia em alicerces sólidos o bastante para que deles eu não saísse nunca mais.

Livros bons, trabalho árduo (para obtê-los)  A astrologia praticada de forma mais aprofundada é um saber não tão popular quanto se pen…