Pular para o conteúdo principal

Mãos ao alto! Isto é uma lua...


O mapa acima reflete o momento impreciso de um assalto que sofri sexta feira, na data especificada da figura.

Estávamos saindo do estúdio eu e meus amigos, integrantes da banda MestreMendis, Marquinho, Marcus e Fernando. Enquanto nos despedíamos ouvindo um CD de um amigo de Fernando, fomos abordados por três homens menores que eu (eu tenho 1,91m...), sendo que, dos três, havia apenas um portando um calibre 22 prateado.

Os homens nos renderam e levaram o carro, não sem antes o apelo de Marquinho para pegar os instrumentos de volta, apelo este escutado pelos ladrões.

Meu único medo foi ser seqüestrado. Depois do susto a gente pensa. Seriam três homens e quatro reféns, sendo que uma das vítimas luta aikidô e kung fu... Apesar do alto grau de perícia nas artes marciais, Paulo manteve a postura samurai do primo non nocere (em primeiro lugar, não causar mal pior do que o atual...) e não reagiu, temendo que alguém dos nossos recebesse um inadvertido projétil.

De mim, o ladrão levou meu celular e R$10,00. Exercitando minha faceta mais Polyanna, foi até lucro. Eu não gostava do celular e tenho pontos o suficiente na Claro para adquirir outro. Sem contar minha vida íntegra, last but not least, que eu não estou tão materialista assim hoje...

Só lamento pelos meus amigos queridos, Marcus e Fernando, que perderam momentaneamente o carro (sim, ele foi encontrado em São Gonçalo sem a bateria e o radio CD player) e para sempre uma câmera fotográfica digital e um MP3 player (maravilhoso, por sinal) da marca Creative.

Marquinho, o agnóstico-de-origem-católica-que-acredita-às-vezes-em-astrologia, perdeu apenas um dinheiro que acredito ter sido mixaria como o meu. Para a mãe dele, que pintou uma Santa Ceia com o rosto de Marquinho no Messias, um livramento.

Se os leitores repararem, a lua está em 15 de peixes. A cúspide da minha casa 12 está em 19 de peixes, aproximadamente. Esqueça exatidão, isso não funciona em astrologia e a lua está em orbe com a cúspide.

Vem aí: miséria, ladrões, hospitais e desregrados. O próximo tópico será sobre a casa 12, como você nunca gostaria de lidar com ela.

Extras: considerações sobre a continuação dia do assalto e o day after.

Comentários

  1. Bem... só corrigindo... Foram 2 MP3 Player roubados (Fernando e Marcus), além do step também (me disseram que radio-step-bateria é o "kit polícia").

    Meu mesmo não foi roubado nada. O que eu tinha era o baixo e o afinador que estava dentro dele, e como todos sabem o cara acabou devolvendo os instrumentos...

    Nesse eu não fui com celular (nenhuma novidade), mas fui com 100 reais pro estúdio e sei lá porquê, dei tudo no pagamento. Eu tava com documento do meu carro no bolso (DÃ, eu nem fui de carro) mas o cara não pôs a mão direito em mim na revista...

    Essas inúmeras cagadas me transormaram de vítima em testemunha... felizmente... mas senti bastante suas perdas e as de Fernando e Marcus... É revoltante ser assaltado...

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Além da aflição de sol t. quadratura com o ASC e marte t. em oposição a vênus(reg 2) radical se separando(sorte).

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

As Casas da Morte.

Quando se pensa em morte na Astrologia Moderna, após uma série de desculpas e desembaraços para se lidar com o tema, vem a nossa mente a Casa VIII. Na Astrologia Medieval, essa também é a Casa usada para a questão, porém existem mais duas que tem participação na delineação da morte: As Casas IV e VII. Como muitas coisas dos livros antigos, elas são citadas porém não são explicadas. Tal qual um rabino dedicado ao estudo do Torá, temos de buscar algum sentido para aquilo se quisermos "digerir" os aforismos. Caso contrário, estes passarão incompreensíveis ao nosso entendimento.

A Casa VII é o lugar onde os planetas se põem, e portanto guardam uma representação simbólica de morte. Autores gregos também consideram planetas na VII como representantes de eventos que acontecerão no fim da vida do nativo.

A Casa IV marca o fim de um ciclo, pois a partir dela o planeta volta a "subir" rumo ao Ascendente. Muitos autores usam a Casa IV para simbolizar as coisas que acontecem ao …