Pular para o conteúdo principal

o mapa da fundação do blog

Primeiro de maio de 2005, 14:01, Rio de Janeiro - RJ

Essa é a data do primeiro post. O mapa do blog é fascinante.

Touro com ascendente virgem, lua em Aquário, conjunta a Netuno. O regente de Touro, Vênus, está em seu domicílio.
O sol em touro entre a oito e a nove indica a vontade do pai do blog de se manter perseverante nos seus intentos criativos, para isso buscando uma necessidade de transformação e ocultamento de sua identidade, por motivos que não parecerão perigosos ao leitor. Curiosamente, essa é a tônica do primeiro post.

Júpiter está na cúspide da segunda casa, e recebe um yod do sextil sol-urano. Ele forma junto com a parte da fortuna, conjunta ao meio do céu em gêmeos, um grande trígono em signos de terra. Cabe então, à pauta do blog, assimilar harmoniosamente (júpiter em libra) o desejo de criar dispositivos que ofereçam à humanidade mais liberdade e igualdade (sextil sol-urano), no campo dos regentes e das casas envolvidas: trabalho (6), 7 (parcerias ou rivais), 8 (morte ou valores alheios) 9 (visão pessoal), 12 (instituições sociais, como hospitais).

É muito importante a cruz angular ser mutável, pois isso implica em troca de informação, favorecendo muito a atividade do empreendimento, que envolve conhecimento, crítica e questionamento, muito bem representados pelo ascendente virgem.

A lua- público ao qual o blog se destina, e também como o blog assimila as experiências- está conjunta a netuno, ambos em aquário, representando ao mesmo tempo a origem do blog - mais um modismo pós-moderno (netuno em aquário) que se torna acessível ao público. E note que há uma quadratura entre vênus na nove e a lua em aquário na seis, representando conflitos possíveis entre o pensamento estético do autor e o pensamento ético arraigado de algumas pessoas que escolherão meu blog para judas. Público de internet, brumoso, difícil de perceber, posto que anônimo, sem rosto...

Saturno na onze fala de uma espectativa de restrição ou medo, mas acho mais sensato colocar como o desenvolvimento de uma visão responsável (saturno) para nutrir a comunidade da qual faz parte (câncer na 11). Indica grande desenvolvimento e responsabilidade vindo dos eventuais colaboradores que surjam no blog, ou mesmo a necessidade de se buscar um isolamento devido a incompatibilidade de opiniões entre o fundador e tais colaboradores. pode indicar figuras de autoridade ajudando o blog

Plutão na quatro repete a necessidade do pai do blog se manter no anonimato...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como interpretar uma Revolução Solar?

No post anterior eu comecei a falar sobre o método de previsão mais popular da idade média e renascença: direções primárias + revolução Solar. Também lancei no ar uma frase não-tão-enigmática assim:
Na revolução, qualquer coisa que signifique o nativo deve estar em contato com qualquer coisa que signifique o evento Neste artigo, vamos decifrar a frase acima: você aprenderá a interpretar uma revolução solar de um modo minimamente decente pra você já fazer alguma previsão.

Para ter um entendimento satisfatório desse artigo, você precisa saber alguma coisa de astrologia: o que cada casa e planeta podem representar, o que são partes árabes, e o que são aspectos/conjunções. É um artigo para os já iniciados, mas você que está começando agora pode consultar outras fontes pra entender o que falo aqui - com a internet, não será difícil.

Como nascem os eventos? As aulas de astrologia horária que você anda fazendo com o tio William Lilly deveriam te levar a mais além de encontrar seu cachorro. E…

As Casas da Morte.

Quando se pensa em morte na Astrologia Moderna, após uma série de desculpas e desembaraços para se lidar com o tema, vem a nossa mente a Casa VIII. Na Astrologia Medieval, essa também é a Casa usada para a questão, porém existem mais duas que tem participação na delineação da morte: As Casas IV e VII. Como muitas coisas dos livros antigos, elas são citadas porém não são explicadas. Tal qual um rabino dedicado ao estudo do Torá, temos de buscar algum sentido para aquilo se quisermos "digerir" os aforismos. Caso contrário, estes passarão incompreensíveis ao nosso entendimento.

A Casa VII é o lugar onde os planetas se põem, e portanto guardam uma representação simbólica de morte. Autores gregos também consideram planetas na VII como representantes de eventos que acontecerão no fim da vida do nativo.

A Casa IV marca o fim de um ciclo, pois a partir dela o planeta volta a "subir" rumo ao Ascendente. Muitos autores usam a Casa IV para simbolizar as coisas que acontecem ao …